José Geraldo pede que parlamentares se manifestem contra CPMF

PTB Notícias 4/09/2007, 11:46


Foi aprovada nesta terça-feira (04/09), pelo plenário da Assembléia Legislativa de Tocantins, a urgência do requerimento que pede aos deputados federais e senadores tocantinenses que se manifestem contra a prorrogação da CPMF – Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira.

Segundo o autor da proposta, deputado estadual José Geraldo (PTB/TO), a prorrogação do imposto vem de encontro à intenção para qual ela foi criada, tendo em vista que seria um tributo provisório.

“Depois de tantos anos o brasileiro continua a sofrer com os impostos, especialmente, com a cobrança do CPMF, e o dinheiro arrecadado com a contribuição que deveria oferecer ao cidadão um serviço de saúde de qualidade, não esta suprindo a demanda existente.

Ou seja, o brasileiro paga mais impostos e ainda sofre com sistema precário de saúde” defendeu José Geraldo.

O petebista ainda comentou um estudo, elaborado com dados do IBGE, na qual revela que os brasileiros são obrigados a contribuir, em média, com sete dias de trabalhos para pagar a contribuição.

“Algumas categorias profissionais trabalham nove dias.

Uma delas é a dos motoristas de caminhão” destacou.

José Geraldo defende que os parlamentares tocantinenses, em Brasília, também se manifestem contra a continuidade da cobrança da CPMF, diminuindo, em parte, a carga tributária que os brasileiros pagam.

Para ele, o pequeno empresário é o mais afetado com a cobrança da tarifa, que às vezes busca alternativas para conseguir fugir da contribuição e do alto custo bancário das contas.

Nas últimas semanas, a prorrogação da CPMF, que foi aprovada em 1993, com o nome de IPMF (Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira), com a alíquota de 0,25%, vem sendo tema de discussões no congresso nacional.

O motivo dos embates políticos envolve um projeto do governo federal que agora quer tornar obrigatória a contribuição até o ano de 2011.

Agência Trabalhista de Notícias