José Humberto Cavalcanti alerta para baixo índice de esgotamento sanitário no país

PTB Notícias 27/09/2017, 7:14


Imagem Crédito: Jarbas Araújo/Alepe

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1506624173065{margin-bottom: 0px !important;}”]Estudo sobre a realidade dos serviços de esgotamento sanitário no país, divulgado pela Agência Nacional das Águas (ANA), motivou discurso do deputado estadual José Humberto Cavalcanti (PTB-PE) na terça-feira (26). O parlamentar manifestou preocupação com “a situação alarmante” do Brasil, destacando que, segundo o levantamento, o esgoto produzido por 45% da população não passa por qualquer tipo de tratamento.

A pesquisa pontuou, ainda, que mesmo nos municípios que apresentam alguma iniciativa de tratamento de esgoto, o trabalho é feito de forma inadequada. “Apenas 14% das cidades brasileiras têm índices de remoção de carga orgânica da água superior a 60% e a maior parte delas está na região Sudeste”, esclareceu. O deputado ressaltou que o Nordeste, região com os menores índices pluviométricos do país, é especialmente afetado pela falta de tratamento.

Cavalcanti sugeriu que a Frente Parlamentar de Perenização do Rio Capibaribe e a Comissão de Meio Ambiente promovam um debate mais aprofundado sobre o tema. “O saneamento básico é o elo mais forte da cadeia de agressão ao meio ambiente. A falta de tratamento sanitário reduz a oferta de água potável para a sociedade, afetando diretamente a saúde e a qualidade de vida da população, especialmente a de menor renda”, observou.

Com informações da Assembleia Legislativa de Pernambuco[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]