José Sperotto quer “destampar a panela do arroz” no parlamento gaúcho

PTB Notícias 27/04/2011, 15:54


O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado José Sperotto (PTB) é favorável a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Arroz no Parlamento gaúcho.

Para ele a situação dos produtores está no limite.

O petebista explica que em algumas regiões do Rio Grande do Sul a saca de arroz é cotada abaixo de R$ 18,00 (livre ao produtor), contra o preço de garantia de R$ 25,80 do governo federal.

E os mecanismos anunciados até o momento, como leilões de PEP e AGFs, não estão surtindo os efeitos esperados.

“Temos que destampar a panela do arroz.

É necessário a busca das causas desse problema que está quebrando o setor orizícola.

Com a CPI do Arroz finalmente vamos mostrar que quem ganha não é o produtor e nem o consumidor, é o atravessador” afirma o deputado Sperotto.

Conforme o presidente da Fedearroz, Renato Rocha, é necessário a implantação de um novo mecanismo, chamado “Preço Meta”, no qual o governo complementa a diferença entre o preço de mercado e o preço de referência, quando as cotações forem inferiores ao valor de garantia, o que faria a renda chegar ao produtor.

Também é preciso a suspensão das importações de arroz do Mercosul até a correção das assimetrias entre os países, a suspensão do vencimento, até 31/10/2011, de todos os financiamentos de custeio, investimentos e comercialização para reescalonamento das dívidas do setor, e uma solução para escoamento de 1,5 milhões de toneladas de arroz excedentes.

Deste volume, 1,04 milhão equivalem às importações de 2009/10 realizadas por atacadistas, indústrias e varejistas do Brasil.

Atualmente, o Rio Grande do Sul é o maior estado produtor de arroz do Brasil e conta hoje com cerca de 18 mil produtores, distribuídos em 143 municípios.

Agência Trabalhista de Notícias, (IS) com Informações do Governo do Rio grande do Sul