Josué Bengtson propõe debate sobre demarcação de Raposa Serra do Sol

PTB Notícias 22/08/2011, 8:19


A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara Federal realizará nesta terça-feira (23/08) audiência pública para debater denúncias publicadas pela revista Veja sobre as consequências da demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, e para discutir a questão indígena, de forma geral.

O debate foi proposto pelo deputado Josué Bengtson (PTB-PA).

Segundo a revista, quatro novas favelas surgiram na periferia de Boa Vista nos últimos dois anos, em consequência da demarcação da reserva indígena.

Na área da reserva, que abrange 7,5% do território do estado, viviam 340 famílias de brancos e mestiços.

Em sua maioria, eram constituídas por arrozeiros, pecuaristas e pequenos comerciantes, que respondiam por 6% da economia do estado.

Em 2009, todos foram expulsos, por decisão do Supremo Tribunal Federal.

“No momento de calcular as compensações, o governo federal alegou que eles haviam ocupado ilegalmente terra indígena.

Por isso, encampou as propriedades e pagou apenas o valor das edificações.

Os novos sem-terra iniciaram o êxodo em direção a Boa Vista.

As indenizações foram suficientes apenas para que os ex-fazendeiros se estabelecessem.

A revista ouviu 40 deles.

Suas reparações variaram de R$ 23 mil a R$ 50 mil”, diz a reportagem.

“Em seguida, foi a vez de os índios migrarem para a capital de Roraima.

Os historiadores acreditam que eles estavam em contato com os brancos havia três séculos.

Perderam sua fonte de renda, proveniente de empregos e comércio, depois que os fazendeiros foram expulsos.

Um milhar de índios se instalou nas novas favelas de Boa Vista”, acrescenta.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência Câmara