Jovair: Copa será uma chance para o país projetar sua imagem no mundo

PTB Notícias 13/11/2011, 14:53


Em entrevista ao Informativo nº 198 da Liderança do PTB na Câmara, o líder do partido na Casa, deputado Jovair Arantes (GO), afirmou que a realização da Copa do Mundo de Futebol de 2014, no Brasil, será uma oportunidade única para o país projetar sua imagem no mundo, “destruindo antigos preconceitos e promovendo um Brasil moderno, democrático, capaz de crescer com justiça social”.

O líder revelou números divulgados pelo governo federal que apontam que o impacto econômico do Mundial no Produto Interno Bruto (PIB) pode chegar a R$ 183 bilhões.

Com infraestrutura serão investidos outros R$ 33 bilhões.

Ele acrescentou que são estimados a criação de 330 mil empregos permanentes e de 380 mil temporários.

“A transparência dos gastos governamentais é fundamental para o êxito do evento.

O governo e a sociedade precisam fiscalizar a execução e o cronograma das obras bem como a eficiência e a legalidade do emprego do dinheiro público”, disse Jovair, que, de acordo com ele, as ações judiciais, as críticas, os questionamentos são sinais de maturidade política e de avanço democrático.

“Ao término do evento, a Copa do Mundo de 2014 terá sido uma realização coletiva, fruto de ampla mobilização nacional.

Será o maior evento midiático já realizado no país”, afirmou.

O presidente da Câmara, Marco Maia, do PT do Rio Grande do Sul, disse que a Câmara dos Deputados vai fazer esforço para votar a Lei Geral da Copa (PL 2330/11, do Executivo) ainda este ano, mas sem prejuízos para o debate das regras especiais para a realização do evento em 2014.

Um dos impasses travados na discussão diz respeito ao estabelecimento de meia-entrada para algumas categorias, como idosos e estudantes, e como também a reivindicação da Fifa para que a lei permita a venda de bebidas alcoólicas nos estádios durante a Copa.

Jovair Arantes afirmou ser contrário a ingestão de bebidas alcoólicas, mas entende que é admissível que em lugares de espetáculos possam ser vendidas ao público.

“Isso é uma tradição no Brasil.

“Sobre a prevalência de meia-entrada para idosos, o líder da legenda trabalhista na Câmara ressaltou que o Estatuto do Idoso deve ser respeitado em todos os estados.

“As leis estaduais devem ser adaptadas.

Teremos tempo para discutir isso até 2014.

“Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados