Jovem curitibana é a grande vencedora do I Concurso Nacional de Monografia

PTB Notícias 15/06/2010, 9:02


Uma jovem universitária de Curitiba é a grande vencedora do I Concurso Nacional de Monografias do PTB Mulher.

Lígia Amanda Domingos receberá o prêmio, no valor de R$ 7 mil, em cerimônia que será realizada nesta sexta-feira, 18/06/2010, às 20h, no hotel Blue Tree Morumbi, em São Paulo.

Na ocasião, também será divulgado o tema do próximo concurso, a ser aberto em julho.

A iniciativa tem por objetivo provocar os jovens a refletir sobre a política no Brasil.

Nesta primeira edição foram, ao todo, 71 monografias inscritas, discutindo propostas ligadas ao tema principal “Uma defesa da democracia: a quem interessa o enfraquecimento do Legislativo”.

Em seu trabalho, que teve como título “O enfraquecimento do Legislativo: análise da falta de ativismo lesgislativo e do proativismo judicial”, Lígia, a vencedora, questiona a legitimidade do Poder Judiciário para interferir na elaboração de leis, ao mesmo tempo em que analisa o papel e as responsabilidades dos parlamentares brasileiros neste processo.

Estarão presentes à cerimônia de premiação o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson; a presidente nacional do PTB Mulher, Cristiane Brasil; deputados estaduais, federais e senadores do partido.

O professor-doutor da UnB, cientista político, especialista em análise da conjuntura brasileira, Paulo Kramer; e o subsecretário municipal de Administração do Rio de Janeiro, PhD em Economia pela Universidade de Harvard, Igor Barenboim, membros da Banca Examinadora do concurso, também participarão.

“Fiquei muito feliz em saber que o primeiro lugar do concurso foi conquistado por uma mulher.

Durante todo o processo de avaliação, estava convencida de que este trabalho havia sido escrito por um homem, já que a autora utilizou o pseudônimo ‘Pablo Neruda’.

A revelação do nome foi uma excelente surpresa”, conta a Cristiane Brasil.

Segundo a presidente, a intenção é mostrar que a política faz parte da vida de todos nós e que pode, sim, ser um assunto agradável.

“Mais ainda, os partidos precisam atrair os jovens, fazê-los interessados em participar do processo político.

Com isso, teremos a renovação das idéias, contribuindo para a modernização do País”, explica.

Agência Trabalhista de Notícias