JPTB participa da solenidade de sanção do Estatuto da Juventude

PTB Notícias 5/08/2013, 21:42


O presidente nacional da Juventude do Partido Trabalhista Brasileiro, Adriano Stefanni, participou da solenidade de sanção do Estatuto da Juventude pela presidenta da República, Dilma Rousseff, nesta segunda-feira (5/8/2013), no Palácio do Planalto.

Membros da Executiva Nacional da JPTB, entre eles Adnilton Farias (primeiro-secretário) e Hans Miller, também estiveram presentes.

O evento contou com a presença da secretária nacional de Juventude da Presidência da República, Severine Macedo, da presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Vic Barros, do vice-presidente Michel Temer, de ministros de Estado, de parlamentares e de lideranças políticas e movimentos juvenis do país.

“A Juventude do PTB parabeniza a presidenta Dilma pela sanção do Estatuto, bandeira que defendemos desde o início de sua tramitação, há quase dez anos, no Congresso Nacional, junto com os deputados e senadores do PTB”, destacou Adriano.

“Acreditamos que o Estatuto da Juventude será um instrumento primordial para estimular a adoção de políticas públicas que favoreçam o jovem e, sobretudo, que nos possibilite fazer cada vez mais pelo progresso da nação brasileira.

“Adriano Stefanni concluiu dizendo que a JPTB reafirma o seu apoio às políticas do governo em benefício da população desta faixa etária.

Ele ressalta que o movimento está pronto para dar sua contribuição, “com responsabilidade, maturidade política, boas ideias e ações ousadas, com engajamento e determinação”.

Estatuto da JuventudeO texto é uma declaração de direitos da população jovem, que hoje alcança cerca de 51 milhões de brasileiros e brasileiras com idade entre 15 e 29 anos, o maior número de jovens registrado na história do Brasil.

O Estatuto faz com que os direitos já previstos em lei, como educação, trabalho, saúde e cultura, sejam aprofundados para atender às necessidades específicas dos jovens, respeitando as suas trajetórias e diversidade.

Por outro lado, faz com que novos direitos sejam assegurados pela legislação, como os direitos à participação social, ao território, à livre orientação sexual e à sustentabilidade.

Em seu texto, o Estatuto define os princípios e diretrizes para o fortalecimento e a organização das políticas de juventude, em âmbito federal, estadual e municipal.

Isso significa que estas políticas se tornam prerrogativas do Estado, e não só de governos.

A partir de agora serão obrigatórios a criação de espaços para ouvir a juventude, estimulando sua participação nos processos decisórios, com a criação dos Conselhos Estaduais e Municipais de Juventude.

(Texto retirado da Secretaria Nacional de Juventude)Agência Trabalhista de Notícias, por Felipe Menezes e Nathalia MazzoccanteFotos: Felipe Menezes