Juiz de Fora comemora Dia de Conscientização da Violência à Pessoa Idosa

PTB Notícias 19/06/2007, 10:34


As ações pelo Dia Mundial de Conscientização da Violência à Pessoa Idosa, comemorado na última sexta-feira (15/06), começaram cedo no município de Juiz de Fora/MG – administrado pelo petebista Alberto Bejani, com panfletagem pelas ruas principais da cidade.

cidade.

Na parte da tarde, foi realizado o Seminário Municipal “Violência contra o Idoso – Mude essa história”, no Centro de Convivência do Idoso.

Para a superintendente da Associação Municipal de Apoio Comunitário (AMAC), Vanessa Loçasso Bejani (PTB/MG), celebrar esta data é uma forma de conscientizar toda a sociedade do que são os maus-tratos contra a pessoa idosa, uma das preocupações da administração do prefeito Alberto Bejani.

“Pensar em nossos idosos como cidadãos é um dever de todos nós.

É preciso reconhecer a contribuição que esta parcela da população deu à nossa sociedade e buscar na experiência de vida deles lições para a construção de um futuro melhor”, afirmou.

Durante todo o dia foi distribuída uma média de 20 mil panfletos, despertando para a importância de se conhecer e respeitar os idosos.

Estiveram presentes na panfletagem cerca de 20 parceiros da Rede de Proteção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

O seminário atraiu muitos idosos que passam a tarde no Centro de Convivência Dona Itália Franco, além de profissionais e estudantes interessados na temática do envelhecimento.

Segundo o aposentado Flávio Damião, as pessoas estão esquecendo os seus valores.

“Todos seremos idosos daqui há algum tempo.

É necessário entendermos os direitos deles, para sermos respeitados no futuro.

” A dona de casa Marta Silva de Souza se emocionou ao ler o panfleto.

“Minha mãe tem 80 anos e eu cuido dela com o maior carinho, quero que um dia todos tratem os idosos com o mesmo amor.

“”Fico feliz em saber que existem pessoas preocupadas com o bem-estar e o futuro dos idosos.

Essa mobilização é muito importante, pois devemos ter respeito por eles.

Essa mobilização deve ser feita todos os dias.

Conheço alguns idosos que não são tratados como merecem e isso não pode acontecer nunca”, afirmou a faxineira Maria Generosa.

Juiz de Fora já conta com a Rede de Proteção e Defesa do Idoso, do qual faz parte o Centro de Proteção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDDI), que presta serviços de utilidade pública, acolhendo denúncias, esclarecendo os direitos sociais dos idosos, mediando conflitos e contribuindo para a prevenção e redução dos maus-tratos, conforme determinado pelo Estatuto do Idoso.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da AMAC)