Júlio Pinheiro é contra privatização da Companhia de Saneamento de Cuiabá

PTB Notícias 16/02/2011, 7:14


Encontrar a equação que permita a universalização do abastecimento de água com a sobrevivência financeira da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap) é o principal desafio de curto e médio prazo da Prefeitura Municipal e Câmara de Cuiabá (MT).

Esse é o principal resultado da sessão especial realizada na manhã desta terça-feira (15/02), com a diretoria da Sanecap, liderada pelo presidente Antônio Carlos Ventura, em que foi “sabatinado” pelos vereadores.

Em mais de uma oportunidade, o presidente da Câmara, vereador Júlio pinheiro (PTB), deixou cristalina sua posição contrária à privatização da Sanecap e sua apreensão com o quadro financeiro da empresa, um dos mais preocupantes, no comparativo com todo o Centro-Oeste e Amazônia Legal.

“É admissível discutir, sim, a concessão ou terceirização, mas nunca a privatização, porque a Sanecap é um patrimônio público”, argumenta ele.

No plenário da Câmara de Cuiabá, Ventura explanou sobre os maiores problemas que a instituição enfrenta, com ênfase à falta de estrutura e planejamento, no reabastecimento de água na Capital.

“Precisamos buscar alternativas para o melhoramento das condições de trabalho, primeiramente reduzindo custos e aumentando a equipe, que atualmente é insuficiente para atender a toda a população”, disse.

Para Júlio Pinheiro, a Câmara exige de imediato que se resolva com a Companhia o grande problema da falta d”água, que aflige, principalmente, os moradores das regiões, Sul, Norte e Leste de Cuiabá.

“O que está acontecendo na companhia é uma aberração.

Vamos continuar lutando para mudar essa triste situação.

O cidadão fica sem alternativa nenhuma com a falta de água, uma solução clara por parte do Executivo Municipal necessita ser providenciada”, afirma ele.

“Mesmo sendo o do PTB, mesmo partido do prefeito, vou cobrar uma solução urgente”, argumenta Pinheiro.

Durante a discussão, Júlio Pinheiro sugeriu a devolução da Sanecap para o Governo de Mato Grosso.

Ele crê que o Estado possui estrutura financeira e capacidade de endividamento para tomar as devidas providências necessárias para a solução da problemática.

“O déficit da Sanecap é muito alto e a prefeitura não tem condições de arcar com todos esses problemas, grandes recursos precisam ser injetados”, pontuou.

O presidente afirmou que só não vai aceitar a privatização.

“Vamos resolver da melhor maneira o reabastecimento de água em Cuiabá, no entanto, discutindo pela Câmara.

Só não vamos deixar que privatizem o que pertence ao povo, de direito.

” Na sabatina, acompanhou o presidente, os diretores: engenheiro Jacírio Maia Roque (técnico), advogado Erick Ferreira (administrativo), engenheiro Éverson Serra (comercial) e engenheiro Frederico Campos (financeiro).

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal O Documento