Kelly confirma que pode concorrer a vice-governadora nas eleições 2014

PTB Notícias 6/01/2014, 6:37


Após ser citada diversas vezes por lideranças estaduais de seu partido, a ex-prefeita de Santa Cruz do Sul (RS), Kelly Moraes (PTB), confirmou ontem que é cotada para concorrer a vice-governadora de Tarso Genro (PT) na eleição de outubro.

Embora tenha deixado claro que nada está confirmado e que sua prioridade continua sendo disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, ela admitiu que a possibilidade vem sendo ventilada dentro da sigla.

O ruído vem desde o início de dezembro, mas se tornou mais forte nos últimos dias, após o próprio governador reconhecer, em declaração feita à imprensa da Capital, que Kelly é uma “boa opção” para sua chapa.

A vaga ficou aberta após o PSB – legenda do atual vice-governador, Beto Grill – decidir por desembarcar da aliança liderada pelo PT em setembro.

Como pretende se manter aliado ao governo, o PTB deve indicar o segundo nome da composição – o convite formal foi feito por Tarso na semana passada, quando dirigentes petebistas citaram Kelly como uma das possibilidades.

O quadro preferido dos petistas seria o radialista e ex-senador Sérgio Zambiasi (PTB), mas ele já afirmou que não há chance de concorrer.

Nesse contexto é que a possibilidade de Kelly ser a indicada teria começado a crescer.

A ex-prefeita integra a executiva estadual da sigla e é bem alinhada à alta cúpula petebista.

Nos bastidores, alas do grupo de Tarso vêm defendendo que a vaga de vice seja ocupada por uma mulher, como estratégia para agregar votos – inclusive porque, ao que tudo indica, a principal adversária da chapa será uma mulher, a senadora Ana Amélia Lemos (PP).

A ex-prefeita é vice-presidente do PTB Mulher e, em se tratando de lideranças do sexo feminino, é considerada o nome mais forte que o partido dispõe no Rio Grande do Sul – além de prefeita, foi deputada federal e deputada estadual.

Mais do que isso, Kelly manteve uma boa relação com Tarso durante os quatro anos em que esteve à frente do Executivo municipal e foi acolhida por ele após perder a reeleição no ano passado – hoje, tem um cargo no Estado.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal GAZ