Kelly Moraes visita bairros inundados por chuva em Santa Cruz do Sul

PTB Notícias 9/11/2009, 9:13


O pavor tomou conta das famílias moradoras das áreas banhadas pelo Rio Pardinho no município gaúcho de Santa Cruz do Sul, administrado pela petebista Kelly Moraes, entre a manhã de sábado, 7/11, e madrugada de domingo, 8/11.

A chuva que atingiu 86 milímetros – a média esperada para todo o mês de novembro era de 100 milímetros – causou alagamentos em diversos pontos da cidade e mobilizou equipes da Defesa Civil e Exército que precisaram remover 20 famílias de suas casas.

No começo da noite de ontem, no entanto, a situação já estava sob controle.

A prefeita Kelly Moraes (PTB) foi até o local conferir os estragos.

Em entrevista à Rádio Gazeta AM ela disse que será necessário rever a estrutura dos piscinões, como ficaram conhecidos os diques construídos na gestão de José Alberto Wenzel (PSDB).

“As barreiras ajudaram, mas não foram suficientes.

Então será necessário fazermos uma avaliação para evitar que isso ocorra novamente”.

Prevista durante a semana a chuvarada foi resultado de uma massa de ar tropical e úmido que estava sobre o Rio Grande do Sul desde sexta-feira.

O que surpreendeu, no entanto, foi a quantidade de água que caiu por cerca de sete horas sem parar a partir das 9h30 de sábado.

Com um volume tão grande o Rio Pardinho subiu rapidamente e inundou as áreas de várzea.

No Bairro Navegantes a enchente atingiu as casas mais próximas do leito.

Entretanto, mesmo depois que a chuva parou a água continuou subindo na região.

Na manhã de ontem os diques construídos para conter as enchentes na Rua Irmão Emílio transbordaram e a cheia voltou a atingir casas.

Caminhões da Prefeitura e do Exército precisaram ser usados para remover os moradores.

Desde que as barreiras haviam sido erguidas, há três anos, essa foi a primeira vez que a água subiu tanto.

Moradora da parte alta da Irmão Emílio, Maria Terezinha Goularte, 59 anos, ficou impressionada.

Por volta das 4 horas de ontem sua casa começou a ser atingida pela água.

“Fazia tempo que isso não acontecia.

Fiquei assustada”, disse.

Na vizinhança outras residências também foram atingidas.

O acúmulo de água no local foi resultado da chuva ocorrida em Santa Cruz e também nas cidades onde fica a cabeceira do Pardinho.

Somente em Herveiras foram registrados 95 milímetros até às 18 horas de sábado.

Em Sinimbu foram 118 milímetros até o mesmo horário, segundo a Brigada Militar.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Gazeta do Sul