Landim critica proposta do PT de plebiscito para privatização da Vale

PTB Notícias 11/09/2007, 8:07


O deputado federal Paes Landim, do PTB do Piauí, criticou a decisão do PT de apoiar um plebiscito sobre a anulação da privatização da Companhia Vale do Rio Doce.

Ressaltando respeitar o PT e várias figuras do partido, Paes Landim sustentou que esse posicionamento partidário “não tem cabimento”.

E acrescentou ter certeza de que essa decisão “foi mais um arroubo emocional do que racional”.

Na opinião do deputado petebista, não há, do ponto de vista jurídico e constitucional, condição de reverter a privatização.

“É direito líquido e certo, o Supremo Tribunal Federal jamais deixaria”, previu Paes Landim.

Ele destacou que, da privatização para cá, a empresa tem expandido sua atuação fortemente, pelo mundo inteiro.

E lembrou que, recentemente, a Vale estava disputando a compra da Alcan, grande empresa canadense.

A empresa, lembrou o parlamentar piauiense, é multinacional, como a Petrobras, e tem tanta condição de disputar o mercado internacional como outras grandes empresas privadas brasileiras, como a Gerdau e a Oderbrecht.

O plebiscito, disse, seria uma simbologia que só serviria para atrapalhar a imagem do Brasil.

O deputado do PTB do Piauí afirmou que a Vale sempre desempenhou importante papel para o desenvolvimento econômico brasileiro, desde que foi criada pelo então presidente Getúlio Vargas, na mesma época em que também o foram outras grandes empresas públicas, como a Companhia Siderúrgica Nacional e a Petrobras.

“Como empresa pública, ela foi eficiente e prestou grandes serviços ao País, mas agora, depois de privatizada, a Vale centuplicou suas atividades em todos os campos, no econômico, na pesquisa, na tecnologia”, afirmou.

Investimento Paes Landim ofereceu como exemplo a ação da Vale no Piauí, seu estado natal.

Disse que, depois de privatizada, ela passou a fazer investimentos volumosos em pesquisa no estado, buscando avaliar o potencial das reservas de níquel.

Já foram investidos, destacou o deputado, mais de 2 milhões de dólares.

“Será que se ainda fosse empresa pública teria feito isso?”, questionou.

O deputado elogiou o presidente Lula por ter sinalizado para o mundo inteiro que seu governo nada tem com essa manifestação do PT a respeito da Vale.

“O presidente Lula é um homem de Estado, que vem se projetando com muita racionalidade, independente de suas raízes históricas ligadas aos movimentos populares”, avaliou.

O presidente Lula, no entendimento de Paes Landim, não faz demagogia com coisa séria e sabe do papel estratégico da Vale para a balança comercial do País.

“Estou certo de que qualquer postura política e ideológica a respeito da Vale não tem o respaldo do Governo”, disse o deputado.

fonte: Jornal da Câmara