Lara anuncia que Rio Grande do Sul entrou na disputa pela Copa 2014

PTB Notícias 31/05/2007, 8:37


O Rio Grande do Sul entrou oficialmente na disputa para ser um dos 12 estados brasileiros a sediar jogos da Copa do Mundo de 2014, caso o campeonato seja realizado no Brasil.

Nesta quarta-feira (30), em São Paulo, o secretário de Turismo, Esporte e Lazer do governo gaúcho, o petebista Luís Augusto Lara, e a coordenadora de Publicidade do governo do Estado, Mariana Bacaltchuk, entregaram ao representante da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), João Novaes, as respostas ao caderno de encargos enviado ao Estado pela entidade.

O estado foi um dos cinco primeiros a entregar o material solicitado elaborado pelo gabinete da Governadora em conjunto com diversas secretarias estaduais e municipais de Porto Alegre.

Em seu conteúdo, o caderno de encargos aponta respostas a questões ligadas à segurança, meio ambiente, logística de transportes e dos estádios locais, considerados fundamentais para confirmar o Rio Grande do Sul como um dos candidatos a sediar partidas do maior espetáculo do futebol mundial.

Em nome do Executivo gaúcho, o secretário Lara enfatizou a importância do evento para o Estado, não apenas na área turística, mas também na econômica e de infra-estrutura.

“Receber um evento desta magnitude terá um impacto fantástico na economia do Estado, gerando empregos, renda e beneficiando a Capital com melhorias estruturais.

Ter jogos da Copa em solo gaúcho representa trazer para Porto Alegre eventos de dimensões nunca vistas por aqui”, destacou o secretário petebista.

Números Como exemplo, Luís Augusto Lara citou alguns números obtidos junto aos organizadores da última Copa, realizada na Alemanha.

Caso o Brasil ganhe a disputa para sediar o mundial, os 12 estados escolhidos para as partidas terão de dispor de mais de 3,6 mil ônibus para transportar as delegações participantes, 55 mil leitos para hospedagem e cerca de 900 veículos.

Só de pessoas credenciadas para trabalhar no evento serão mais de 220 mil, sendo 86 mil de profissionais de imprensa, 87 mil na área de segurança e 15 mil na de limpeza.

“Serão empregos temporários, mas que com certeza representarão uma nova chance a milhares de gaúchos, aquecendo a nossa economia.

A Copa é um evento que transforma as localidades por onde passa e seus efeitos e benefícios perduram por décadas”, afirmou Lara.

fonte: site do PTB – RS