Lara diz que Rio Grande do Sul deverá sediar jogos da Copa do Mundo 2014

PTB Notícias 15/05/2007, 9:13


Até o dia 31 de maio, o governo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio de uma comissão designada pela governadora Yeda Crusius e coordenada pelo secretário de Turismo, Esporte e Lazer, o petebista Luís Augusto Lara, encaminhará à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) as respostas ao caderno de encargos entregue pela entidade ao Executivo, com o objetivo de credenciar o Rio Grande do Sul como um dos estados a sediar os jogos da Copa do Mundo 2014.

Num esforço conjunto entre o gabinete da governadora e secretarias de Estado e da Capital, o Estado firma-se na disputa para ser um dos 12 estados a receber o maior espetáculo do futebol mundial.

O secretário de Turismo, Luís Augusto Lara, que participou recentemente de seminário sobre a preparação da Copa na sede da CBF, no Rio de Janeiro, destaca que o Estado tem chances reais de sediar os jogos.

“Há muito trabalho pela frente, sabemos que São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia já estão praticamente com suas vagas garantidas.

Mas a nossa organização e a qualidade técnica de nossos profissionais é característica fundamental a ser considerada”, disse o secretário petebista.

No último dia 10 de maio, Lara encaminhou à CBF documento detalhando as condições dos estádios da Capital.

Segundo ele, para ser palco de jogos da Copa do Mundo, o Beira Rio, estádio do Internacional, necessita passar por algumas adaptações.

Já o Olímpico, do Grêmio, não se enquadra nas condições exigidas.

A chance de os gremistas receberem partidas da Copa 2014 seria com a inauguração da nova estrutura proposta pelo clube, chamada de Arena FIFA.

“Se não for construído estádio novo do Grêmio, deve ser o Beira Rio a sede.

Mas se for construído um estádio novo, nossa organização muda.

Qualquer coisa fora disso é polêmica desnecessária”, enfatiza o secretário.

Lara revela ainda que a Copa de 2014 será um evento de dimensões nunca vistas na área esportiva.

Caso o Brasil ganhe a disputa para sediar o mundial de futebol, terá de dispor de mais de 3,6 mil ônibus para as delegações participantes, 55 mil quartos e cerca de 900 veículos oficiais, divididos entre os 12 estados.

“Esses números nos dão uma idéia do tamanho do evento que poderemos receber aqui.

É uma estrutura monstruosa.

Ao todo, 18 estados brasileiros disputam 12 vagas para sediar os jogos, que terão um impacto fantástico para a economia do Estado, gerando empregos, renda e beneficiando a Capital com melhorias de infra-estrutura”, reforçou o secretário, que desde janeiro está integrado à campanha para trazer o campeonato mundial para o Brasil.

fonte: site do PTB – RS