Leia aqui o artigo “Por um Brasil idoso e justo”, de Cristiane Brasil

PTB Notícias 16/10/2009, 10:46


Leia abaixo artigo da Presidente Nacional do PTB Mulher, Cristiane Brasil, publicado em seu blog ( (http://blogdacristianebrasil.

blogspot.

com/) http://blogdacristianebrasil.

blogspot.

com/):Por um Brasil idoso e justoPor Cristiane BrasilOs dados revelados pelo IBGE, em seu relatório Síntese dos Indicadores Sociais, dando conta de que a população idosa do país, de 21 milhões, já supera a de crianças de 0 a 6 anos, 19 milhões, só reforça a responsabilidade do Poder Público em adequar as políticas públicas obedecendo a esta realidade.

Não é possível mais desenvolver projetos sociais e/ou urbanísticos sem atentar para as mudanças provocadas pelo amadurecimento cada vez mais acelerado da população.

Ou seja, da educação à saúde públicas, passando pelos programas de atendimento sociais, e dos projetos urbanísticos até às construções prediais (moradias ou não) têm que se enquadrar às novas exigências da Terceira Idade.

Na área urbanística, por exemplo, o mobiliário urbano deve permitir a acessibilidade aos mais idosos, garantindo o direito a circular em calçadas com pisos adequados a todas as idades.

E os prédios devem também obedecer o direito a acessibilidade.

Isto é qualidade de vida.

Aqui no Rio, onde a proporção de idosos é a maior do País, com uma população de mais de 65 anos quase igual a de jovens, a autoridade pública se deu conta de suas novas obrigações, e já desenvolve políticas públicas de inclusão e qualidade de vida para a Terceira Idade.

Além de um processo de conscientização, por meio da educação, onde há uma lei incluindo nas escolas matérias sobre envelhecimento, a prefeitura desenvolve também projetos de atividades sociais, como Academias da Terceira Idade (ATIs), entre outros, além de assistência preferencial nas áreas de saúde e de reinclusão ao mercado de trabalho.

Mas, os desafios só tendem a crescer, pois as mudanças no perfil populacional do País estão acontecendo muito mais rapidamente do que as providências implementadas.

E o custo para a sociedade e para as gerações futuras vai depender da agilidade das respostas a esta nova realidade.

O futuro de todos nós depende das providências de agora.