Léo Moraes debate convocação de aprovados em concurso público para socioeducadores

PTB Notícias 5/05/2017, 6:48


Imagem Crédito: Ana Célia/ALE-RO

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1493977576848{margin-bottom: 0px !important;}”]O deputado Léo Moraes (PTB-RO) foi o proponente de audiência pública realizada na quinta-feira (4), no Plenário da Assembleia Legislativa de Rondônia, para tratar da convocação dos aprovados no concurso público vigente para socioeducador do Estado.

Léo Moraes iniciou a audiência agradecendo a presença de todos e ressaltando que o objetivo da sua iniciativa foi o de pleitear por um coletivo que se sente prejudicado pelo poder público.

O deputado Anderson do Singeperon (PV) parabenizou o deputado pela propositura e ressaltou que, como sindicalista, já esteve em várias lutas relacionadas a concursos públicos, aprovados e não convocações. Ele disse esperar que audiência resultasse em soluções definitivas e se colocou à disposição para contribuir com o que for necessário.

Daiane Gomes, presidente da Associação dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores (Aasspen), em visita a algumas unidades socioeducativas, constatou o quanto é necessário que a academia seja feita para suprir as necessidades. Segundo ela, o efetivo atual é insuficiente e as condições de trabalho são extremamente precárias.

A presidente destacou que o assunto já foi tema de várias outras audiências, porém, que nada foi feito por parte das autoridades competentes. Daiane sugeriu que o governo faça a academia para os 150 aprovados que estão na espera e que faça as convocações para suprir a necessidade que existe no sistema socioeducacional.

Léo Moraes, antes de passar a palavra à secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Justiça (Sejus), Sirlene Bastos, pediu que fossem dadas informações esclarecedoras e definitivas para que encaminhamentos de efeito sejam direcionados com o objetivo de encerrar, de fato, a angústia dos aprovados.

Sirlene Bastos informou que atualmente Rondônia conta com 440 socioeducadores e segundo ela, o Governo solicitou os 150 prevendo vacância e desistência. Ela explicou que o Governo reconhece a necessidade de contratação, pois do efetivo atual muitos acabam deixando o cargo e isso já gerou cerca de 70 vagas.

Ao final do debate, Léo Moraes anunciou que fará uma recomendação legislativa para estabelecer prazo de 90 dias para Sepog, após receber o documento encaminhado pela Sejus, apresente a deliberação para o prazo para o início da academia dos 150 aprovados, sendo inicialmente aberta a vaga para convocação de 80 socioeducadores.

Com informações da Assembleia Legislativa de Rondônia[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]