Léo Moraes defende prerrogativas de comissões da Assembleia de Rondônia

PTB Notícias 28/05/2015, 17:31


Em discurso na sessão itinerante realizada em Ji-Paraná (RO), nesta quinta-feira (28/5/2015), o deputado estadual Léo Moraes (PTB-RO) parabenizou o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária (Seagri), Evandro Padovani, pela realização do Rondônia Rural Show, que, segundo o parlamentar, fomenta o investimento no setor da agricultura, trazendo o progresso para o Estado.

Léo Moraes fez um alerta quanto à votação dos projetos durante a sessão itinerante e se declarou contrário à decisão de alguns parlamentares, pois, segundo ele, com exceção das proposituras em favor de servidores do Estado e que tratam de aumento salarial, projetos de autoria do Poder Executivo devem ser apreciados pelas comissões da Assembleia Legislativa.

De acordo com o deputado, os 24 parlamentares já haviam se comprometido em não votar projetos sem antes o crivo das comissões.

Léo Moraes afirmou que pediria vistas de todos os projetos em pauta para votação durante a sessão itinerante.

“Temos que estudar legalidade, normas técnicas e não podemos permitir que as prerrogativas das comissões sejam patroladas”, declarou.

O parlamentar disse que todos os temas que envolvem a sociedade são de extrema importância, seja no segmento do comércio, da agricultura, saúde, educação ou segurança, e que desta forma as comissões precisam saber o real valor e os interesses inerentes a cada projeto encaminhado à Assembleia de Rondônia.

Polícia CivilLéo Moraes parabenizou os policiais civis que se deslocaram de seus municípios para acompanhar a votação do projeto de Plano de Cargos e Salários na sessão itinerante e disse que um grande passo para a valorização dos profissionais foi dado, mas que ainda há muito por vir.

No entanto, o deputado discordou de que tenha havido avanço na segurança pública de Rondônia.

“Isso não existe.

Nossos servidores trabalham sem dignidade, em ambientes insalubres.

Graças aos esforços de cada um é oferecido um serviço que vai além daquilo que as condições permitem”, disse.

O parlamentar concluiu afirmando que os deputados não podem exercer a função de fiscalizar com vendas nos olhos, pois, segundo ele, é fato que a situação da segurança pública é caótica e o avanço é mínimo.

“Tenho uma dívida histórica com a Polícia Civil, uma dívida moral, e me prontifico a lutar de forma integral, pois para mim, a polícia é uma só”, disse Léo Moraes.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Assembleia Legislativa de RondôniaFoto: Fábio Moraes/ALE-RO