Léo Moraes pede moção de repúdio contra Eletrobras Distribuição Rondônia

PTB Notícias 18/09/2015, 18:41


Durante sessão plenária na Assembleia Legislativa de Rondônia, o deputado Léo Moraes (PTB) defendeu seu requerimento à Mesa Diretora da Casa para a concessão de moção de repúdio contra a Eletrobras Distribuição Rondônia.

O requerimento foi aprovado ao final da sessão, por unanimidade.

De acordo com o parlamentar, nos últimos anos Rondônia foi palco da construção de duas hidrelétricas que estão entre as quatro maiores do país e responsáveis pelo abastecimento de percentual considerável do consumo nacional.

A crítica do deputado se estende aos constantes apagões que, segundo ele, nos últimos meses vêm deixando os cidadãos de Porto Velho e do restante do Estado em situação de penúria, pois a interrupção de energia tem causado sérios transtornos à população.

Léo Moraes citou a Constituição e destacou o princípio da continuidade da prestação do serviço público especificado com a elaboração do artigo 10 da Lei nº 7.

783, de 1989, que identifica quais os serviços são essenciais e que não podem ter sua prestação interrompida.

“E consequentemente a distribuição de energia elétrica encontra nesse rol”, enfatizou.

Ele lembrou que no domingo (13/9/2015) a população de Porto Velho teve mais uma prova da má qualidade da prestação de serviço oferecido pela Eletrobras.

Segundo o parlamentar, não só a capital, mas grande parte do Estado e vários municípios do Acre ficaram sem energia.

Léo Moraes explicou que a interrupção no fornecimento de energia ocorreu no início da tarde e perdurou por cerca de três horas, e no período mais quente do dia.

Segundo ele, não se trata de um fato isolado, pois em cerca de 30 dias essa foi a terceira vez que o Estado sofreu um apagão.

“É necessário dizer que não era horário de pico ou mesmo dia da semana, mas um domingo, o que ocasionou diversos transtornos para a população em seu dia de descanso”, frisou o deputado.

A falta de uma satisfação ou de aviso prévio por parte da Eletrobras é considerado pelo parlamentar uma falta de respeito para com o consumidor que é cobrado pelos 30 dias do mês.

De acordo com o deputado, como forma de ficar isenta de culpa, a empresa teria alegado que as últimas quedas de energia foram causadas por problemas na transmissão, e que por sua vez não seria de responsabilidade da Eletrobras e sim da Eletronorte.

O fato, segundo Léo Moraes, é que enquanto não se apura a responsabilidade, o problema dos apagões não será resolvido e a sociedade rondoniense continuará sofrendo as consequências da má qualidade do serviço prestado pela Eletrobras Distribuição Rondônia.

“E arcando ainda mais com o ônus de pagar tarifas exorbitantes pelo péssimo serviço”, declarou Léo Moraes.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Assembleia Legislativa de RondôniaFoto: Ana Célia/ALE-RO