“Levem os royalties do petróleo, mas devolvam o ICMS”,diz Honésio Ferreira

PTB Notícias 12/03/2010, 17:08


Leia abaixo artigo de autoria do petebista Honésio Ferreira, secretário de Comunicação da Executiva Nacional do PTB:Levem os royalties do petróleo, mas devolvam o ICMS* Por Honésio FerreiraOs royalties que os estados e municipios produtores de petróleo recebem não é um presente, é um acerto constitucional que distribuiu a arrecadação do ICMS do petróleo transferindo a incidência da origem para o destino.

Os royalties são apenas uma compensação pelo fato de que, apenas no caso do petróleo, o ICMS não é recolhido na origem.

É isso mesmo, tiraram o ICMS, diluindo ele por todo o processo até o consumidor final e, apenas por este motivo, criaram os royalties, porque os estados e municípios produtores ficaram prejudicados com o fim do ICMS na origem.

Com a descoberta de petróleo no pré-sal, Lula tratou logo de criar uma grande expectativa retórica sobre a nacionalização e distribuição dos recursos, reabrindo uma questão sem nenhuma cautela.

Com isso, Lula criou a oportunidade para a garfada no Rio de Janeiro, fazendo retórica socialista com a promessa do pré-sal e política paternalista com os royalties do petróleo, pensando apenas no seu prestígio pessoal, deixando de lado a sua responsabilidade como governante de um país.

Lula foi constituinte, mas o PT não assinou a Constituição que estabeleceu essa troca de ICMS por Royalties.

Então, como sempre, é bem provavel que Lula não saiba de nada.

Lula pode ter perguntado a alguém (como ele diz que se inteira das coisas), mas é provável que – neste caso – tenha perguntado à ministra Dilma.

Afinal, Dilma preside o Conselho da Petrobrás, Dilma foi ministra das Minas e Energias e Dilma é a sua chefe do Gabinete Civil.

Mas Dilma só pensa em fazer campanha para a presidência e é a maior interessada nesse paternalismo covarde, desonesto e mentiroso que estão fazendo com o petróleo e a Petrobrás.

Sérgio Cabral chorou, mas foi um choro covarde, um choro de quem não reage à altura porque pode ser colocado para fora do palanque mais cobiçado, justamente quando concorre à sua reeleição.

Chorou porque se sente traído por aqueles que costuma bajular.

É tarde para ele.

Devia saber com quem estava se metendo.

Essa turma do PT não se entende nem entre eles, não tem compromisso com ninguém e usam seus ideais revolucionários como uma espécie de reserva moral que permite a eles perpetrar as maiores baixarias com uma cara de paisagem de deixar a velha malandragem impressionada.

A turma do deixa disso já está espalhando que “o Lula vai vetar”.

Mais uma mentira.

O projeto vai dar uma “paradinha” no Senado Federal enquanto eles tiram os votos dos beneficiados e dos prejudicados nas eleições deste ano.

Depois deixam os “ibsens pinheiros da vida” triunfarem, porque assim é que eles constroem a sua maioria no Congresso Nacional.

Um legislativo agachado, que não legisla, que não conseguiu investigar os bilionários escândalos da Petrobrás, “como nunca antes na história desse país”, um grupo de pessoas que não consegue enxergar sua própria imagem no espelho das ruas, impedidas que estão de frequentá-las.

Um poder sequestrado que só acredita na reeleição se estiver sob o abrigo da popularidade de Lula.

Vão se dar mal.

Podem acreditar.

Não tem lugar de herói para todo mundo e o PT vai ficar com o que puder para eles.

A perda do Estado do Rio de Janeiro, só nessa “garfada”, é de 5 bilhões anuais.

30 bilhões até as Olimpíadas de 2016.

Para depois virem para cá rebatizar a festa da Cidade do Rio de Janeiro como “Olimpíadas do Brasil”, exatamente como fizeram com os recentes Jogos Panamericanos do Rio de Janeiro, que foi rebatizado pela imprensa oficial de “O Pan do Brasil” para que o Lula pudesse faturar.

Bom, mas aí o Lula foi vaiado, mas isso é outra história.

A Cidade do Rio de Janeiro é o Brasil, leva essas coisas numa boa e nem vai perder tanto, mas o Rio é também a capital do nosso estado e aí o prejuízo é grande, mas eles podem levar os royalties e fazer bom proveito com eles; dividir no caixa dois, investir no socialismo latino-americano, dar um “bolsa corrupto” para os amigos.

Mas antes, devolvam o nosso ICMS.

Já nos basta.

Parem de dizer que o petróleo é de todos.

Nós sabemos melhor que vocês.

O PTB fez a campanha do “petróleo é nosso” e foi o fundador da Petrobrás.

O problema é que o PT chegou ao poder e levou o “nosso” a sério e pensa que o petróleo é deles e dos outros corruptos de plantão.

Tenho orgulho de pertencer ao PTB.

Sei que o partido vai reagir.

Esse tipo de oportunismo eleitoral, de acerto covarde dos que compartilham o poder, de irresponsabilidade no trato com a coisa pública, não combina com a nossa história.

* Honésio Ferreira é um carioca indignado, e Secretário Nacional de Comunicação da Executiva Nacional do PTB