Líder da bancada federal, deputado Arnon Bezerra critica Governo do Ceará

PTB Notícias 24/11/2011, 7:48


Ainda sem acordo, a bancada cearense no Congresso Nacional define hoje, 24/11, as prioridades para as emendas ao Orçamento Geral da União 2012.

Várias reuniões ocorridas nos últimos dois dias apontam para um descontentamento dos parlamentares cearenses quanto ao afastamento do governo do Estado do acompanhamento da execução orçamentária e no retorno das demandas dos parlamentares.

O líder da bancada federal cearense, deputado Arnon Bezerra (PTB), disse que a intenção dos parlamentares é aprovar o maior volume de recursos possíveis para o Estado, mas o acompanhamento da execução das emendas aprovadas é prerrogativa do Governo do Estado.

“O Ceará tem que se credenciar e atender às exigências dos ministérios para que os recursos sejam liberados.

Mas é importante que haja sintonia entre o governo estadual e a bancada federal, para que saibamos onde são os gargalos.

Precisamos dessa parceria”, disse Arnon.

Ele afirmou que a bancada está à disposição do Governo, mas “infelizmente não tem sido exigida”.

“Nesse momento em que o governo libera recursos contingenciados, o Estado tem que estar em alerta e em sintonia com a bancada para que os recursos sejam garantidos”, disse o petebista.

Arnon afirmou ainda que o vice-governador esteve com a bancada na terça-feira, 22/11, quando o assunto foi tratado.

Ele entende que há tempo ainda para uma articulação, pelo menos até o dia 15 de dezembro, quando termina o prazo de apresentação de emendas.

Dentre as áreas que deverão receber recursos para 2012, caso o governo federal não congele novamente os repasses para o Estado, estão: saúde, turismo, infraestrutura em esportes, educação e recursos hídricos.

Já ficou decidido que das emendas de bancada, sete ficarão para os deputados, três para os senadores, cinco para o governo do Estado e duas para a prefeitura de Fortaleza.

De unanimidade até o momento só o investimento no Instituto Doutor José Frota (IJF).

Ainda falta acordo para definir se recursos obrigatórios da saúde serão para o atendimento primário ou secundário.

Das emendas de bancada apresentadas para 2011, somente duas tiveram a execução iniciada: a do Cinturão das Águas e a do Hospital da Mulher.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Portal Diário do Nordeste