Líder do PTB do Senado, Gim Argello, ouve pedidos de agentes de trânsito

PTB Notícias 7/11/2011, 8:17


Ao oferecer um café da manhã na última sexta-feira (04/11/2011) a uma comissão de agentes do Detran-DF, o líder do PTB e vice-líder do governo no Senado, Gim Argello, do Distrito Federal, ouviu dos agentes de trânsito diversas reivindicações para melhorar as condições de trabalho na capital federal.

Eles querem autorização para portar armas de fogo, classificação como aeronave de segurança pública para o helicóptero do Detran e equiparação funcional às guardas municipais.

Anfitrião da comissão de agentes de trânsito, o petebista afirmou que, quanto ao primeiro pedido, não poderia fazer muita coisa.

“A sociedade está contra, isso ficou claro depois do caso das armas de choque”, disse, referindo-se aos muitos protestos surgidos depois da revelação, há duas semanas, de que o Detran comprara um lote de pistolas não letais que disparam cargas elétricas.

O próprio Gim é autor de projeto permitindo armas de fogo aos agentes de trânsito.

Mas a matéria está engavetada no Congresso.

Quanto à alteração do Código Brasileiro de Aeronáutica para transformar as aeronaves a serviço de entidades da administração indireta federal, estadual e municipal em domínio público, o senador disse que só falta a Comissão de Justiça, Constituição e Cidadania (CCJ) aprovar para virar lei no Senado.

“Acredito que até o final de novembro esteja tudo aprovado.

” Essa mudança permite ao helicóptero do Detran pousar em qualquer lugar da cidade e reduz o valor de taxas aeronáuticas.

Convencer parlamentaresNo tocante à proposta de dar ao Detran-DF atribuições de polícia de trânsito, hoje transferidas às guardas municipais, Gim Argello alertou aos agentes que eles tem que se unirem para convencer os parlamentares da necessidade da aprovação da PEC.

“A emenda é importantíssima para a categoria.

Vocês terão que vir aqui no Senado para convencer os senadores da necessidade da proposta”, alertou.

Os agentes reforçaram junto ao parlamentar petebista da necessidade do uso de arma por eles no dia a dia do exercício da profissão.

O presidente da Associação dos Servidores do Detran, Antonio Brito, disse que o porte de arma é uma das principais exigências da categoria.

“Nas ruas, à noite ou de dia na fiscalização, por muitas vezes, sofremos ameaças e nos sentimos inseguros”, lembrou.

O supervisor Marcelo Madeira disse que a categoria precisa de um plano de carreira.

“Nós já aprovamos o plano, só falta o governador Agnelo (Queiroz) enviar a Câmara para ser votado”.

Madeira também falou que o Detran precisa fazer o mais rápido possível um concurso público para recrutar mais agentes.

“Hoje a corporação trabalha com somente 290 agentes trânsito”, explica.

Gim prometeu aos agentes que vai interceder junto ao governo do GDF para apoiar todas as causas da categoria e acelerar a aprovação do plano de carreira.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do site do senador Gim Argello (PTB-DF)Foto: Ariel Costa/Site do senador Gim Argello (PTB-DF)