Luís Augusto Lara sugere ingresso na Justiça para retomar obras na RS-608

PTB Notícias 27/11/2017, 7:42


Imagem Crédito: Foto: Marcelo Bertani/ALRS

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1511785662625{margin-bottom: 0px !important;}”]Rodovia importante para o escoamento da produção de madeira, água mineral, carne, uva, queijo e soja, a RS-608, que liga Pedras Altas a Pinheiro Machado, está quase intrafegável. Sucessivos governos prometeram a pavimentação da estrada, que teve início, mas foi suspensa. Boa parte do asfalto colocado está se degradando, o que gera perdas de dinheiro público, prejuízos para a economia regional e riscos aos motoristas.

Na quinta-feira (23), o prefeito de Pedras Altas, Luiz Alberto Perdomo, acompanhado de lideranças políticas e produtores rurais, assinou um decreto de estado de emergência na rodovia. O deputado estadual Luís Augusto Lara (PTB-RS) esteve presente e sugeriu uma solução judicial para o impasse.

“Temos de ir ao chefe do Ministério Público do Rio Grande do Sul e fazer a denúncia do que está ocorrendo na RS-608. Politicamente, fizemos tudo que era possível. Agora, temos de judicializar o processo. Infelizmente, no Brasil, a vergonha que se tornou a política não se resolve mais pela política. Quem está resolvendo é a Justiça”, afirmou Lara.

Um financiamento do BNDES chegou a ser confirmado, mas as obras estão emperradas. A expectativa do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) era concluir a pavimentação da RS-608 até o final de 2017, porém, não houve avanços significativos. O custo total estimado é de R$ 13,7 milhões.

“Para transportar a produção, pagamos o dobro em frete, pois a rodovia é intrafegável. A gente espera que melhores logo”, relata o produtor rural Maicon Pazinato. “O nosso município está inviabilizado no seu direito de ir e vir em função da RS-608”, diz o prefeito Luiz Alberto Perdomo.

Com informações da assessoria da bancada do PTB na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]