Luísa Canziani é eleita presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados

Agência Trabalhista de Notícias 18/03/2019, 9:22


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

A deputada Luísa Canziani (PTB-PR) foi eleita presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados, por unanimidade, com 13 votos, na quinta-feira (14). A petebista é a mais jovem presidente de comissão na história do Parlamento. O deputado Emanuel Pinheiro Neto (PTB-MT) foi eleito 1º vice-presidente e a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), 2ª vice-presidente.

Luísa Canziani não estava presente à reunião, por estar participando de missão oficial no Japão, mas agradeceu a eleição por áudio transmitido durante a sessão. “Trabalho, empenho e dedicação não faltarão para honrar esta oportunidade”, ressaltou.

A parlamentar ainda lembrou que o PTB preza muito a participação das mulheres na política e apoia as pautas femininas. Segundo Luísa, o caminho agora é manter o diálogo com todas as parlamentares e buscar o consenso para o avanço das pautas de defesa dos direitos da mulher.

“Debater as pautas femininas no Congresso Nacional é vital para o desenvolvimento social, econômico e político do Brasil. Temos muito trabalho pela frente e quero ter um papel de mediação”, salientou.

Bancada feminina

Luísa Canziani também destacou o aumento do número de mulheres na 56ª legislatura e a união da bancada feminina na Câmara dos Deputados.

“Este ano, o número de mulheres na Casa bateu um recorde histórico. Ainda é pouco, especialmente quando colocamos em perspectiva que a mulher representa 52% da população brasileira”, avaliou.

A petebista acrescentou que, apesar de as mulheres terem uma das bancadas mais diversas da Câmara, todas têm um objetivo em comum: “Dar um basta na violência doméstica e avançar em temas como saúde educação e mercado de trabalho, para alcançar a equidade entre homens e mulheres”.

Os companheiros no comando da comissão elogiaram a eleição da jovem deputada paranaense. “A eleição da Luísa foi consensual. Ela foi escolhida pela sua capacidade, pela sua juventude e temos certeza que traremos resultados concretos”, disse Emanuel Pinheiro Neto.

O petebista mato-grossense ainda destacou a escalada de violência contra a mulher na sociedade brasileira. “O Brasil vive praticamente uma epidemia nesse sentido, sendo o quinto país do mundo na violência contra a mulher”, ressaltou. Segundo Emanuel, a prioridade da comissão será combater esse problema.

A deputada Alice Portugal, por sua vez, também elogiou a juventude e a capacidade de Luísa Canziani.

Comissão

Criada em 2016, a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados tem, entre suas atribuições, o recebimento, avaliação e investigação de denúncias relativas à ameaça ou à violação dos direitos da mulher, em especial as vítimas de violência doméstica, física, psicológica e moral. A comissão também fiscaliza programas governamentais relativos à proteção dos direitos da mulher.

Além disso, está entre as atribuições do colegiado, entre outras, incentivar e fiscalizar programas de apoio às mulheres chefes de família; fazer o monitoramento da saúde materno-infantil e neonatal, dos programas de apoio a mulheres em estado puerperal, em especial nas regiões mais carentes do país; e incentivar e monitorar programas de prevenção e de enfrentamento das doenças que afetam as mulheres.

Com informações da assessoria da deputada Luísa Canziani (PTB-PR) e da Agência Câmara Notícias