Lula Cabral inaugura o primeiro Centro de Referência Alimentar da cidade

PTB Notícias 25/03/2011, 11:30


A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho inaugurou nessa quinta-feira, 24/03/2011), na Charneca, o primeiro Centro de Referência Alimentar (Crea) do município com o projeto “É Hora de Comer”.

A novidade vai atender 300 famílias, ou seja, cerca de 1500 moradores da comunidade com a distribuição diária de cinco pães e um litro de leite, além de 1 litro de sopa, altamente concentrada (e que deve ser diluída em 1 litro de água), duas vezes na semana (terças e quintas).

O Centro, cujo objetivo é complementar a dieta alimentar, tem a parceria da Central de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (Ceasa) e já está em funcionamento na Rua 17, nº 36.

Durante a solenidade de inauguração, o prefeito Lula Cabral (PTB-PE) lembrou os esforços dos três níveis governamentais para erradicar o problema da fome.

“O Caminho, a bandeira, o norte é o mesmo.

Precisamos atender a demanda da nossa população, servir bem e com dignidade”, ressaltou.

“Precisamos pensar no cidadão em todas as áreas”, reforçou a secretária de Programas Sociais e da Mulher, Edna Gomes.

De acordo com ela, todos os beneficiários são cadastrados no Bolsa Família, mas tiveram prioridade idosos, gestantes, nutrizes (mulher que amamenta) e crianças.

Para garantir qualidade no serviço, além de orientações da Vigilância Sanitária, para que sejam seguidos os padrões de segurança alimentar, há ainda a preocupação com o nutricional.

“100g dessa sopa equivalem a 200 calorias.

Ou seja, dois copinhos de 200ml de sopa, já soma quase a dieta necessária exigida para o dia.

Fora isso ainda há o leite e o pão”, explicou Domingos Sávio, coordenador do Programa Sopa Amiga, criado em 1987, no estado.

“Estamos à disposição da prefeitura para que seja feito o melhor”, completou o diretor de Programas Especiais da Ceasa, Gustavo de Melo, que irá fornecer as sopas ao município a preço de custo.

“A chegada deste centro representa um momento singular pra Charneca.

Sem dúvida será um grande suporte para minimizar a situação da fome, pois dos 25 mil habitantes da nossa comunidade boa parte deles é de baixa renda”, agradeceu o presidente da Associação dos Moradores, Edinaldo Gomes de Melo.

Uma das moradoras beneficiadas é a dona de casa Edileusa de Lima, 59 anos.

“Eu não tenho emprego, cuido de dois netos e vivo com a renda do Bolsa Família.

O centro vai ajudar muito”, relatou ela.

O evento contou a presença de centenas de moradores e de secretários municipais.

Agência Trabalhista de Notícias, (IS) com Informações da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho