Luzia Toledo quer lei para evitar abuso durante exames ginecológicos

PTB Notícias 2/10/2009, 12:39


Dono de uma das clínicas mais famosas do Brasil, o médico ginecologista Roger Abdelmassih, 65 anos, foi preso em São Paulo sob a acusação de abusar sexualmente de pelo menos 56 pacientes.

No inquérito instaurado pelo Ministério Público muitas mulheres afirmam que o especialista tentou acariciá-las durante o atendimento.

Há ainda denúncias de clientes que sofreram abusos enquanto estavam sedadas e só notaram o acontecido depois.

Todas as denúncias investigadas são de atentado violento ao pudor, onde não há estupro, mas ato forçado de natureza sexual.

Para evitar tais situações no Espírito Santo, a deputada estadual petebista Luzia Toledo enviou ao Governo do Estado a Indicação nº 364/2009, que aponta a necessidade de acompanhamento das clientes, por enfermeiras ou auxiliares de enfermagem, durante procedimentos ginecológicos realizados em toda a rede de saúde do Estado.

A proposta de Luzia Toledo se estende a qualquer tipo de exame ginecológico, principalmente nos quais a paciente precisar ser sedada.

Clínicas, hospitais, consultórios e postos de atendimento que descumprirem a medida poderão ser condenados com base na Lei Federal 8.

078, que dispõe sobre proteção do consumidor.

Para Luzia Toledo, o objetivo da indicação é proteger tanto a paciente quanto o profissional de saúde.

“Não raro se tem notícia de que pacientes foram abusadas sexualmente em consultórios médicos, durante a realização de exames ginecológicos”, afirma a deputada.

E conclui: “Frequentemente descobre-se também que por vezes alguns profissionais médicos são vítimas de calúnias.

A proposta tem o objetivo de coibir tais ações pela presença de uma assistente ou auxiliar de enfermagem, que acompanhará todos os procedimentos ginecológicos”.

fonte: site da Assembléia Legislativa do Espírito Santo