Manoel Ferreira quer ampliar debate contra descriminalização do aborto

PTB Notícias 16/05/2007, 11:11


O deputado Pastor Manoel Ferreira (PTB/RJ) defendeu esta semana a realização de um plebiscito sobre a descriminalização do aborto.

Coordenador da Frente Parlamentar Evangélica, que aborda o tema em seminários, em convenções religiosas e em visitas a creches e a “casas de senhoras”, o petebista acredita que este é o caminho para aumentar o debate.

“Estamos tentando abrir mais o debate e criar consciências, porque não temos recursos para fazer propaganda”, comentou.

O aborto é considerado crime no Brasil e é autorizado apenas em casos de estupro, de risco de morte para a mãe e, mediante autorização judicial, nos casos de fetos anencéfalos.

Mas o petebista é contrário à interrupção da gravidez também nestes casos: “Sou favorável ao nascimento dos anencéfalos, para que a mãe possa mostrar o filho aos amigos, tirar foto ao lado dele.

É uma prova de carinho.

“Questionado sobre o direito de a mulher ter controle sobre seu próprio corpo, Ferreira afirmou considerar que isso não deve incluir a gestação de um filho: “A mulher tem todo o direito de decidir como se relacionar sexualmente, mas não de tirar uma vida; o útero é um lugar sagrado, quem dá a vida é Deus”.

Em parceria com entidades civis e religiosas, as frentes parlamentares contrárias à descriminalização do aborto aumentaram a mobilização e planejam fazer, no dia 15 de agosto, a Marcha Nacional Cívica Contra a Legalização do Aborto.

Um dos objetivos é obter do presidente Lula uma posição mais clara.

Lula se declarou “pessoalmente” contrário ao aborto, mas destacou que ele deve ser tratado fora do viés moral e religioso, e sim com foco na saúde pública.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações do Diário News)