Manoel Ribeiro defende afastamento de gestores do aeroporto de S.Luís

PTB Notícias 20/10/2011, 7:37


Com frases fortes e de impacto, o deputado Manoel Ribeiro (PTB-MA) defendeu o afastamento dos atuais gestores do aeroporto de São Luís (MA) Cunha Machado, que, segundo o parlamentar,”roubaram, dilapidaram o patrimônio público”.

Além dos protestos, o parlamentar também teceu comentários sobre o regimento interno e dirigiu respostas a deputados membros da bancada de Oposição ao governo estadual.

O assunto que tomou mais tempo do líder de governo foi exatamente a crítica à administração do aeroporto de São Luís.

Ribeiro disse lamentar a atitude de oradores anteriores, que elogiaram a gestão do Cunha Machado.

“Os diretores em vez de fazer licitação para recuperar o hangar, fazem licitação para contratar tendas.

Isso é vergonhoso, ainda mais em um aeroporto internacional”, disse.

“Essa corja que está administrando esse aeroporto deveria ser toda posta para fora”, acrescentou.

As críticas ficaram mais contundentes ainda quando o parlamentar disse ter havido várias irregularidades: “É lamentável que venham para cá elogiar uma corja dessas.

Uma corja que forjou uma licitação, não fiscalizou a obra e fizeram uma obra que com menos de dez anos caiu.

Cadê o responsável? Onde se encontra o responsável? Roubaram, dilapidaram o patrimônio público e aí? Nós temos que elogiar uns homens desses ainda?”.

AVENIDA Ribeiro também dirigiu comentário ao também deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB), que havia sugerido a denominação de Governador Jackson Lago à avenida do PAC Rio Anil, recentemente visitada pela governadora Roseana Sarney.

“O ex-deputado João Alberto quando construiu o Canal da Macaúba, e foi fazer essa Avenida da Camboa a Alemanha, o Senhor Jackson Lago, Senhor Luiz Pedro e muitos outros foram para frente para não deixar, porque a ecologia ia ser quebrada, os mangues nossos iam desaparecer.

Então, não venha para cá, que o seu Jackson Lago nesse sentido não merece nada”.

O último tema tratado por Manoel Ribeiro também foi uma reposta, mas ao deputado Marcelo Tavares (PSB), que na oportunidade se manifestava contrário ao projeto que estatizou a Fundação José Sarney.

O líder do governo argumentou que em 2005, o ex-deputado Aderson Lago apresentou um projeto que também estatizava a Fundação, mas que foi derrubado judicialmente por inconstitucionalidade.

“Hoje não é diferente, o dono lá, o patrono está doando ao Estado numa atitude espontânea, uma atitude digna.

E o presente que o Maranhão vai ganhar”, finalizou.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Portal Jornal Pequeno