Marcelo Moraes participa de audiência para debater rumos da saúde

PTB Notícias 26/11/2011, 8:59


O deputado estadual Marcelo Moraes, do PTB do Rio Grande do Sul, participou nesta sexta-feira (25/11/2011) de audiência pública que debateu o projeto de construção do Hospital de Pronto Socorro Regional de Rio Pardo.

A reunião foi uma iniciativa da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa.

O deputado destacou que a discussão desta sexta foi muito importante: “Estamos do lado da região, pois sabemos da necessidade da implantação deste centro de atendimento à saúde para os Vales.

O hospital evitaria longos deslocamentos e demora no atendimento a pacientes, muitas vezes em situação de emergência, que precisam buscar atendimento em Lajeado e Porto Alegre”, disse Marcelo Moraes.

Segundo o parlamentar petebista, caso o projeto seja aprovado, será necessário contar com recursos do Estado e da União para construir, equipar e manter o funcionamento do Hospital.

O evento contou ainda com a presença de representantes do Ministério Público, do Poder Judiciário, prefeitos, secretários de Saúde, vereadores e representantes das Associações Médicas e hospitais de todos os municípios dos Vales do Rio Pardo e do Taquari e da Região Centro Serra.

Sobre o projeto Defendida pela Coordenadoria Regional de Saúde, a nova instalação aproveitaria a estrutura física existente no Hospital dos Passos, reduzindo pela metade o custo para a construção de um novo hospital.

O projeto necessita da aprovação da Comissão de Intergestores Regionais, que agrega os secretários de Saúde da região, e que deverá reunir-se no próximo dia 6 de dezembro.

Caso seja aceita, a proposta será encaminhada ao Ministério da Saúde.

O projeto já conta com aval do secretário estadual de Saúde, Ciro Simoni.

Segundo o coordenador regional de Saúde, Paulo Augusto Gomes, o valor necessário para construção e compra de equipamentos para o Hospital está estimado entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões.

O funcionamento da instituição, a partir do início da obra, está previsto para seis meses, com atendimento de emergência e urgência nos serviços de alta e média complexidades em traumatologia e ortopedia, cobertos integralmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A casa de saúde deverá ter 280 leitos, mais 20 para a UTI adulta e 30 para a pediatria.

Agência Trabalhista de Notícias, com informações da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul Foto: Ataides Souza/ALES