Marcus Vinícius solicita audiência para discutir segurança em Petrópolis

PTB Notícias 14/04/2012, 8:32


A Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro se reúne na próxima sexta-feira (20/04) para discutir a questão da segurança no município de Petrópolis (RJ) e a baixa do efetivo da Polícia Militar naquele mesmo município.

Nesta reunião, será definida data da audiência pública para debater ações que contenham o crescimento da criminalidade, encontro que vai acontecer em Petrópolis ainda em abril.

Os últimos dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são referentes à fevereiro e mostram aumento dos casos de roubo a pedestres, estelionatos, tentativas de homicídio e lesões corporais.

A audiência foi solicitada pelo deputado estadual Marcus Vinícius (PTB-RJ) que atribui esse crescimento à baixa do efetivo da Polícia Militar na cidade que, de 600 homens, está reduzido a 430 policiais.

O assunto foi levado ao plenário da Alerj pelo deputado Marcus Vinícius nesta quarta-feira (12/04).

Ele também solicitou ao presidente da Comissão de Segurança Pública, Zaqueu Teixeira, a realização da audiência pública.

“Vamos trazer essa discussão para Petrópolis para que haja o engajamento das autoridades policiais locais, os vereadores e a sociedade.

Hoje, a cidade já dispõe de uma Secretaria de Segurança Pública que deveria estar cobrando o aumento deste efetivo”, aponta o deputado.

Marcus Vinicius mostra que observando os números do ISP há uma “média” de crimes como furtos e roubos.

“O que queremos é uma linha decrescente.

Petrópolis não só precisa, como cidade turística, como merece.

A polícia vem fazendo um bom trabalho quanto à apreensão de drogas, mas queremos mais”.

O Batalhão da PM perdeu 170 homens em 10 anos.

Hoje, são 430 policiais em uma cidade e quase 300 mil habitantes.

“Não temos esses policiais, em função da escala de serviço, diuturnamente nas ruas”, ponderaMarcus Vinícius que aponta também que o próprio quartel que funciona como Batalhão-Escola não retem soldados na cidade.

“Muitos foram transferidos para o 7o Comando de Policiamento de Área (CPA) que também funciona em Petrópolis”, completa.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Diário de Petrópolis