Maria Leonor afirma que diálogo será a base com o funcionalismo

PTB Notícias 23/03/2007, 8:30


Com o objetivo de esclarecer aos servidores públicos as mudanças propostas pelo governo através da reforma administrativa, a secretária da Administração e dos Recursos Humanos do governo do Rio Grande do Sul, a petebista Maria Leonor Luz Carpes, participou do Fórum Democrático Choque de Gestão e Seus Reflexos na Qualidade do Serviço Público, nesta semana.

O evento, promovido desde a terça-feira pelo Sindicato dos Técnicos Científicos do Rio Grande do Sul (Sintergs), foi realizado no auditório do Ministério Público.

A secretária Maria Leonor iniciou sua fala abordando as prioridades do projeto que prevê o redesenho do Estado.

“Essa reestruturação visa suprir e melhorar a situação de estrangulamento das finanças do governo, além de aprimorar o serviço público”, afirmou.

A explanação foi seguida de perguntas e manifestações dos integrantes da mesa e do público presente.

Ao ser questionada sobre a qualificação dos servidores, Maria Leonor enumerou as medidas que deverão ser adotadas.

“Através da Escola de Governo, inicialmente, queremos capacitar o funcionalismo para o novo modelo de gestão, cujos trabalhos serão realizados por programas.

Também vamos analisar e modernizar os planos de carreiras e o regime previdenciário”, explicou.

À respeito dos direitos dos servidores, a titular da pasta de Administração e Recursos Humanos foi pontual ao dizer que é necessário adotar um novo sistema a partir deste momento.

“Precisamos manter os direitos, mas também ser realistas.

Não basta termos direitos sem o devido suporte, sem condições de suprir, e portanto usufruir dos benefícios concedidos.

Tudo isso através de muita conversa, buscando sempre o entendimento entre o funcionalismo e o governo “, alertou a secretária petebista.

No encerramento do evento, a presidente do Sintergs, Nadja de Paula, agradeceu a presença de Maria Leonor e sua disposição ao diálogo.

“Saímos daqui satisfeitos, pois ouvimos da secretária o que almejávamos, a abertura ao debate.

E temos a certeza que ela levará ao eixo central do governo o nosso desejo de compartilhar, propor e construir um novo Estado”, concluiu Nadja.

O painel de encerramento do fórum contou com a presença de representantes de entidades como o Cpers/Sindicato, Associação dos Juízes do RS (Ajuris), Associação dos Delegados de Polícia (Asdep), Associação dos Oficiais da Brigada Militar (AsofBM), Servidores da Justiça (ASJ) e do Sindicato dos Funcionários Públicas de Minas Gerais (Sindipub).

fonte: site do PTB – RS