Marlene Campos Machado recebe Medalha Anchieta em sessão na Câmara de São Paulo

Agência Trabalhista de Notícias 13/12/2016, 8:40


Imagem Crédito: André Bueno/CMSP

Em sessão solene realizada na sexta-feira (9), a Câmara Municipal de São Paulo concedeu a Marlene Campos Machado, presidente nacional do PTB Mulher, a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da cidade – a mais alta honraria concedida a um cidadão paulistano – por sua atuação social junto a mais de 10 mil famílias e pelo trabalho voltado para a participação da mulher na política.

A homenagem foi uma iniciativa do vereador Rubens Calvo (PDT) por meio do Decreto Legislativo 79/2015, aprovada pela Câmara, e a cerimônia de outorga superlotou o Salão Nobre João Brasil Vita, com a presença de mais de 600 pessoas.

“Confesso a vocês: jamais imaginei, um dia, que eu pudesse receber, no Salão Nobre da maior Câmara Municipal do país, uma homenagem tão importante”, afirmou Marlene, emocionada.

Autoridades como o secretário José Roberto Sadek (representando o governador Geraldo Alckmin), o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Fernando Capez (PSDB), e o jurista Yves Gandra Martins prestigiaram o evento, além de representantes dos Tribunais de Contas do Estado, de Justiça e de Justiça Militar: Dimas Ramalho (TCE), Willian Roberto de Campos (representando o presidente do TJ, Dimas Mascaretti) e Silvio Hiroshi Oyama (presidente do TJM).

“Marlene Campos Machado é uma pessoa que despontou no âmbito político, social, em luta dos direitos da mulher, da participação da mulher na política, da participação da mulher na formação de opinião, na construção de uma sociedade mais justa, mas sem perder de vista os conceitos da ética e da moralidade e da importância familiar”, afirmou o vereador Rubens Calvo, proponente da homenagem.

Para o o deputado Fernando Capez, “Marlene é esposa do deputado mais importante dos últimos sete mandatos na Assembleia, Campos Machado, mas está aqui porque tem luz própria, porque fez por merecer, seja em legado por trabalho social, seja pela coragem de fazer a mulher estar mais presente em todos os campos da sociedade, sobretudo no âmbito político”.

Participação da mulher na política

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) enfatizou que Marlene “tem trabalho político muito importante com as mulheres, políticas sociais, movimento sociais”.

Referência suprapartidária em diversas frentes de atuação pela inserção da mulher na política, Marlene Campos Machado criou projetos como o “Mulheres Inspiradoras” e coordenou todos os partidos políticos no “Movimento Mais Mulheres na Política”, que culminou na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 98/2015.

O presidente do PTB paulista e secretário-geral do partido, deputado estadual Campos Machado, destacou que o primeiro trabalho de Marlene foi fazer com que as mulheres deixassem de ser discriminadas e pudessem ter os mesmo direitos que os homens. “Ela entendeu que política sem mulheres não passa de um céu sem estrelas e não de um jardim sem flores”, disse.

Em 2005, Marlene foi eleita presidente do PTB Mulher de São Paulo e, em 2014, assumiu o movimento em âmbito nacional.

Atuação social

Há cerca de 20 anos, Marlene atua com trabalhos sociais, como a Associação das Mulheres Trabalhistas do Estado de São Paulo (AMTESP), associação sem fins lucrativos que criou em 2000. Segundo a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, Lu Alckmin, “é o reconhecimento e pelo compromisso de Marlene de mais de 16 anos com as causas sociais que ajuda a transformar a vida de milhares de pessoas”.

“Posso dizer, com toda certeza, que não há recompensa maior do que o sorriso de uma criança, a alegria nos olhos de um idoso e o orgulho de ver uma mulher assumir voz ativa em sua comunidade”, afirmou Marlene, sobre a atuação social.

“Em tantas pessoas queridas aqui que sem dúvida nenhuma sabe o valor da família, atender sempre a todos, escutar a todos, quanta energia coisa maravilhosa que é esse casal”, afirmou o vereador Adilson Amadeu (PTB).

“Enquanto muitos estão preocupados com o ter, ela está preocupada com o ser. Tenho muito orgulho da minha mãe por todas as pessoas que ela inspira através de sua atuação social”, contou a advogada Larissa Campos Machado.

Participação na política

Na política, Marlene Campos Machado concorreu ao Senado Federal em 2014, obtendo cerca de 400 mil votos, e nas eleições de 2016 foi candidata a vice-prefeita de São Paulo na chapa encabeçada pelo deputado Celso Russomanno (PRB).

“Marlene é uma mulher empreendedora, determinada, pujante, que tive a hora de me acompanhar nesta campanha”, afirmou Russomanno.

“Marlene honra, engrandece, agiganta o Partido Trabalhista Brasileiro. Empresta inteligência, força, loquacidade”, enfatizou o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

O evento também contou com a apresentação da pianista internacional Jaci Toffano, que na sessão solene em homenagem a Marlene executou duas peças de Heitor Villa Lobos.

Com informações da assessoria de Marlene Campos Machado