Marquezelli: nossa meta é a transparência e a economia nos gastos

PTB Notícias 18/07/2009, 8:46


Responsável pela distribuição das unidades residenciais e pela supervisão do sistema habitacional da Câmara, o 4º secretário da Casa, deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), destaca que sua gestão segue a visão do presidente Michel Temer e tem como metas a transparência e a redução de custos, no sentido de dotar o País de uma legislação compatível com os anseios da sociedade brasileira.

Em seu quinto mandato como deputado federal, Marquezelli já presidiu as comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, e de Trabalho, de Administração e Serviço Público, e pauta sua atuação pela defesa do setor produtivo agrícola e empresarial.

Jornal da Câmara – Que medidas estão sendo tomadas para resolver os problemas de moradia dos parlamentares em Brasília?Nelson Marquezelli – Estamos fazendo uma reforma que vai transformar em apartamentos de dois quartos os imóveis que têm quatro quartos.

Assim, teremos 528 unidades, número suficiente para atender os 513 deputados e ainda manter uma reserva técnica.

Com essa medida, vamos deixar os imóveis em condições de habitabilidade.

Pretendemos ainda transformar os prédios em condomínios, o que também reduzirá os custos para a Câmara.

Concluída a reforma, a intenção é acabar com o auxilio-moradia dos deputados, instituído para atender aos que não tinham acesso aos apartamentos funcionais, que sempre foram em número inferior ao total de parlamentares.

Jornal da Câmara – Qual a previsão de conclusão dessa reforma?Nelson Marquezelli – A previsão é de que em um ano a modificação dos apartamentos esteja concluída.

Passaremos então à segunda fase de nosso projeto, que é a instituição de condominios.

Jornal da Câmara – Sua experiência como empresário tem contribuido para a modernização e redução de custos da 4ª Secretaria?Nelson Marquezelli – Na 4ª Secretaria, determinamos a redução nos gastos de pagamento de horas-extras de nossos funcionários e potencializamos o uso da internet para reduzir os custos com telefone.

Também já realizamos pequenas obras nos imóveis em condições de ocupação pelos parlamentares e reduzimos a zero a emissão de guias postais.

Nossa meta é transparência e economia, conforme a determinação do presidente Michel Temer.

Jornal da Câmara – O que vem sendo feito em relação à questão habitacional dos servidores da Casa?Nelson Marquezelli – Foi firmado um acordo de cooperação entre a Câmara, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal para concessão de crédito imobiliário ao financiamento de imóveis residenciais aos servidores efetivos ativos, inativos e pensionistas, prevendo, inclusive, a possibilidade de desconto em folha.

Isso contribuirá para a concessão de taxas especiais inferiores às cobradas no mercado, uma vez que com essa medida as instituições financeiras não correm risco.

Espero que os bancos coloquem no prazo legal esses financiamentos à disposição dos servidores e dos parlamentares.

Jornal da Câmara – Qual sua posição sobre a reforma política?Nelson Marquezelli – Sou favorável à instalação de uma assembleia constituinte exclusiva para a reforma politica.

Apoio a coincidência das eleições e o mandato de cinco anos, além do fim da reeleição no Executivo.

Defendo também uma seleção mais rígida dos candidatos, proibindo candidaturas até mesmo daqueles que constarem em cadastro de emitentes de cheques sem fundo.

É preciso moralizar, por completo, a política brasileira e isso passa por uma série de medidas que, até agora, foram ignoradas nas discussões sobre reforma política.

Jornal da Câmara – Como o senhor avalia a cobertura da mídia em relação ao Congresso Nacional?Nelson Marquezelli – A cobertura é muito superficial, focada apenas no que acontece no Plenário e nas comissões.

A imprensa não se preocupa em mostrar o trabalho do parlamentar no estado, que é o complemento de sua atuação.

Entendo que, para reverter essa situação, é preciso credibilidade e mostrar que o trabalho parlamentar não se reduz aos prédio do Congresso Nacional.