Movimento ‘Acorda Pará, Sarah Já!’ se reúne com o prefeito Duciomar Costa

PTB Notícias 6/12/2007, 17:02


Prefeito é presenteado por membros do movimentoO prefeito de Belém recebeu na última terça-feira, 4/12, uma comissão de integrantes do “Movimento Acorda Pará, Sarah Já!”, que foi ao Palácio Antônio Lemos agradecer o empenho, a atuação, o trabalho e dedicação de Duciomar Costa quando ainda era senador da República, para a efetiva liberação de recursos e implantação do hospital da Rede Sarah de Reabilitação no Pará.

A aprovação da instalação de uma unidade da rede Sarah em Belém deve-se, em grande parte, ao Movimento “Acorda Pará, Sarah já!”, articulado e coordenado, no final dos anos 90, pelo radialista Agostinho Monteiro.

Foi ele quem trouxe, para discussão ampla e aberta na sociedade paraense, a importância desse empreendimento.

A pressão social resultou na construção do prédio, cuja obra esbarrou em vários obstáculos.

O líder do grupo, Agostinho Monteiro, presenteou o prefeito Duciomar Costa com um boné e uma camisa do hospital, já fazendo, pelo movimento, o convite oficial para a inauguração que acontece no próximo dia 6.

“Quando Duciomar era senador, ele ajudou a garantir no orçamento da União R$ 40 milhões para o hospital da rede Sarah”, argumentou.

Prefeito e integrantes se reunem na PrefeituraA ação, segundo o prefeito Duciomar Costa, foi em parceria com a bancada federal do Pará na Câmara de Deputados e Senado Federal, que sensibilizada com a necessidade, resolveu se unir em favor da causa.

“Como senador, integrei a Comissão Orçamentária e, juntos, fizemos um grande esforço para beneficiar os portadores de necessidades especiais do Estado com o hospital da rede Sarah”, revelou.

Durante a audiência, Duciomar anunciou a implantação do projeto Passe Livre a partir do dia 6, data de inauguração do Hospital Sarah Kubitschek, que prevê a circulação de uma frota com 10 ônibus para o transporte de portadores de necessidades especiais.

A inauguração do projeto estava programada para 15 de dezembro, mas o prefeito resolveu antecipar para atender a necessidade do segmento, que vai precisar de transporte para comparecer à inauguração da unidade do Sarah em Belém.

Até hoje, seis dos 10 ônibus estão completamente adaptados para receber portadores de necessidades especiais, com elevadores para cadeiras de roda e espaço interno apropriado para a acomodação de cadeirantes, além do conforto e comodidade proporcionados por aparelhos de TV.

“Estamos começando agora a adaptação das paradas seletivas para que os PNEs possam ter acesso pleno a esses veículos”, realçou o prefeito.

A primeira via a ter as paradas seletivas adaptadas será a Duque de Caxias.

A comissão do Movimento Acorda Pará aproveitou para deixar um documento com a solicitação de um espaço para funcionamento da sede da associação.

O prefeito confirmou que vai analisar o pleito e respondê-lo em breve.

“Nosso prefeito é muito sensível à causa dos portadores de necessidades especiais.

Norteado pelos critérios de acessibilidade, ele recuperou a Duque e está fazendo a nova Orla de Belém.

A ele e todas as pessoas que colaboraram com esses projetos, nosso agradecimento de coração”, observou Agostinho Monteiro.

Agostinho Monteiro e o prefeito Duciomar debatem sobre a instalação da unidadeO radialista apresentou ainda um grupo de taxistas que já se organizaram em associação e estarão trabalhando em frente à unidade do Sarah em Belém.

“Eles vão colocar, todos os dias, um taxista da cooperativa à disposição dos cadeirantes para fazer corridas gratuitas, visto que muitos são carentes e não podem pagar um táxi pra se deslocar”, ressaltou.

A inauguração da unidade do Hospital Sarah em Belém aconteceu nesta quinta-feira (06/12).

As obras da unidade foram concluídas em 2003 e o hospital passou mais de quatro anos com as portas fechadas.

Os equipamentos comprados para equipar a unidade de Belém foram desviados para Macapá.

O hospital Rede Sarah, em Belém, deixa de atender, por ano, nove mil portadores de agravo do aparelho locomotor.

Quando entrar em funcionamento, a perspectiva é de que haja uma redução em 90% dos encaminhamentos para fora do Estado.

A rede Sarah de Hospitais do Aparelho Locomotor reúne unidades hospitalares mantidas pela Associação das Pioneiras Sociais (APS) – entidade de serviço social autônomo, de direito privado e sem fins lucrativos, com sede no Distrito Federal.

Ele integra os mais renomados especialistas e mais avançados tratamentos destinados à reabilitação do aparelho locomotor.

Além de Brasília, a rede Sarah está presente em Salvador (BA), São Luís (MA), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE) e Rio de Janeiro (RJ).

fonte: site da Prefeitura de Belém (PA)