Movimento Trabalhista Leonel Brizola-PTB é lançado no Rio

PTB Notícias 22/01/2015, 19:47


Resgatar o legado trabalhista de figuras históricas como Leonel Brizola e Alberto Pasqualini, e inspirar as novas gerações para encampar a defesa dos direitos do trabalhador, do aposentado, do jovem e da mulher.

Este foi o tom dos discursos proferidos na quinta-feira (22/1/2015), durante o lançamento do Movimento Trabalhista Leonel Brizola-PTB, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O evento, liderado pelo presidente do PTB-RJ, deputado estadual Marcus Vinícius, reuniu dirigentes e militantes do partido, e brizolistas históricos, como Jecy Sarmento, ex-secretário de governo do Rio de Janeiro.

No encontro, também foi comemorado o aniversário de nascimento de Leonel Brizola.

Na abertura do evento, o ex-secretário de Brizola e fundador do PDT, Jecy Sarmento, anunciou que está se filiando ao PTB do Rio de Janeiro.

Jecy, que será o presidente do Movimento Trabalhista Leonel Brizola, lembrou a história de Brizola no partido, em que o líder gaúcho trilhou grande parte de sua trajetória política.

“Acompanhei Brizola no PTB desde quando ele foi prefeito de Porto Alegre, governador do Rio Grande do Sul e depois, quando se elegeu pelo Rio de Janeiro com 300 mil votos.

Brizola chorou quando perdeu a sigla na ditadura”, lembrou Jecy Sarmento.

“Estou me filiando ao PTB, mas não estou chegando ao PTB, tenho um grande trabalho junto ao PTB”, disse, agradecendo à presidente nacional Cristiane Brasil e ao presidente de honra do PTB, Roberto Jefferson, pelo convite de filiação.

O ex-deputado federal e ex-ministro do Trabalho, Brizola Neto (PDT-RJ), frisou que os trabalhistas enfrentam hoje um dos momentos mais importantes de sua história na necessidade de resistir às propostas de redução dos direitos trabalhistas adotadas pelo governo, e criticou a polarização do cenário político nacional entre o PT e o PSDB.

“No combate à crise internacional, a primeira medida do governo foi retirar R$ 18 bilhões do bolso do trabalhador,” disse Brizola Neto.

“Assistimos hoje a uma falsa polarização em que os dois partidos, PT e PSDB, se acotovelam para implementar o mesmo programa.

O conjunto de medidas econômicas adotadas visa gerar recessão e desemprego no Brasil.

” O secretário nacional de Assuntos Jurídicos do PTB, Luiz Francisco Correa Barbosa, afirmou que o governo do PT age como um desgoverno, e lembrou que a presidente Dilma Rousseff iniciou seu segundo governo atacando direitos dos trabalhadores.

“Uma ex-trabalhista, a presidente da República, abriu seu segundo mandato limitando o auxílio-doença, as pensões.

Os trabalhistas não podem participar disso”, disse Barbosa.

Neta de Leonel Brizola, Maria Inês Brizola afirmou que o lançamento do Movimento Trabalhista Leonel Brizola-PTB resgata o legado do político, cujas ideias inspiraram diversas gerações de brasileiros.

Maria Inês afirmou que falta ao Brasil ideias como as de seu avô, que focavam a educação e o povo.

“A educação deve ser o carro-chefe do governo.

Se não melhorarmos agora a educação, vai ser muito difícil o futuro”, disse ela.

Agência Trabalhista de Notícias, com Guilherme SerodioAtualizado em 26/1/2015 às 13h08