Mozarildo Cavalcanti afirma que Polícia Federal investiga desvio de verbas

PTB Notícias 1/03/2011, 17:41


Em discurso na sessão plenária desta terça-feira (1º/02/2011), o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) informou que a Polícia Federal e o Tribunal de Contas do Estado de Roraima (TCE-RR) estão investigando denúncias de irregularidades que teriam sido cometidas por integrantes do governo do estado na área da saúde.

O senador afirmou que as denúncias datam do ano passado e envolvem o descarte de cerca de duas toneladas de medicamentos em um aterro sanitário de Boa Vista.

Segundo as denúncias, informou o senador, um departamento da Secretaria Estadual de Saúde comprava medicamentos com prazos de validade vencidos ou próximos a expirar e depois os remédios eram despejados em aterro sanitário.

Assim, procedia-se a nova aquisição emergencial de medicamentos, sem licitação e com preços superfaturados de até 1.

000%.

Mozarildo disse que um servidor da Secretaria de Saúde fotografou, documentou e denunciou o descarte dos medicamentos no aterro sanitário de Boa Vista, o que acarretou a abertura de um inquérito pela Polícia Civil.

Agora, a Polícia Federal e o TCE-RR também investigam o ocorrido.

Na semana passada, um conselheiro do tribunal apresentou um parecer sobre o caso, afirmando que as denúncias de compra de medicamentos superfaturados são verdadeiras e que cerca de R$ 30 milhões já foram desviados da Secretaria de Saúde do estado de Roraima.

– Roubar é crime em qualquer área, mas roubar na saúde é um crime hediondo.

É como roubar a oportunidade de as pessoas terem uma vida sadia.

Fizeram da compra e do uso de medicamentos um mecanismo para roubar – afirmou o senador.

Na interpretação de Mozarildo, o governador de Roraima, José Anchieta Júnior, teve conhecimento e envolvimento em todas essas irregularidades.

O senador pediu que o Ministério Público de Roraima também investigue essas denúncias.

– O que se montou na nossa Secretaria de Saúde lá no estado de Roraima foi realmente a ação de uma gangue, de uma quadrilha organizada para roubar; uma verdadeira quadrilha comandada pelo governador.

Não vejo como se pode pretender que um governador cassado, corrupto, continue comandando um estado que precisa tanto dos recursos públicos para dar assistência à saúde, melhorar a qualidade de vida das pessoas, enquanto o dinheiro é desviado para campanhas políticas, para enriquecer um grupo de pessoas.

Ele está comprometido até a medula – afirmou Mozarildo.

Agência Trabalhista de Notícias (PB),com informações da Agência Senado