Mozarildo Cavalcanti conclama população a trabalhar por eleições limpas

PTB Notícias 22/05/2010, 18:26


Ao discursar durante a sessão plenária desta sexta-feira (21/5), o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) elogiou a aprovação, pelo Senado, do projeto que veda a candidatura dos chamados “fichas sujas”, mas afirmou ser ainda mais importante que a população trabalhe por eleições limpas, se informando sobre os candidatos, fiscalizando as campanhas e denunciando atos ilícitos que tomarem conhecimento.

– Hoje em dia é fácil fiscalizar atos ilícitos, porque todos possuem celulares que fotografam e filmam.

É muito comum ver governadores se servindo de funcionários do Estado para fazer suas campanhas.

É preciso explicitar que eles [os servidores públicos] não precisam se submeter a isso porque não são funcionários do governador, mas do Estado e, portanto, não podem ser usados legitimamente nessa função de cabos eleitorais – afirmou.

Mozarildo disse concordar com declarações do pré-candidato à Presidência José Serra de que o Brasil não está preparado para reeleição, porque aqueles que estão no poder usam a máquina pública em proveito próprio, tornando desleal a concorrência com os outros candidatos.

E o continuísmo não convive bem com a democracia, afirmou.

Ele conclamou a Maçonaria, as igrejas, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) a levarem adiante uma ampla campanha para esclarecer a população sobre a importância do voto e seu caráter secreto, bem como a responsabilidade de cada um ao escolher seus candidatos.

Somente através da conscientização da população teremos eleições mais limpas, destacou.

Para Mozarildo, pesquisa Data Folha mostrando que 72% da população acreditam ser “impossível fazer política sem algum grau de corrupção” é um exemplo de mentalidade que precisa ser mudada no Brasil.

-É possível, sim, fazer política limpa e isso começa com eleições limpas e leais.

Não podemos admitir a utilização indevida de funcionários públicos nas campanhas – concluiu Mozarildo Cavalcanti.

Em aparte, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) também se queixou do uso da máquina em campanha eleitoral, denunciando que, no Piauí, o governador está distribuindo ordens de serviço para obras eleitoreiras, que representam cheques sem fundos.

Para ele, é preciso que haja uma fiscalização mais firme da Justiça Eleitoral para esses desmandos.

fonte: Agência Senado