Mozarildo Cavalcanti denuncia irregularidades na Funasa em Roraima

PTB Notícias 23/05/2010, 13:18


O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) leu da tribuna carta encaminhada pelos servidores da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) em Roraima ao Ministério Público Federal denunciando corrupção no órgão.

A carta foi encaminhada em 30 de março, mas até o último dia 6 – quando mandaram uma cópia para o parlamentar – nenhuma providência havia sido tomada.

De acordo com a denúncia, há indícios de fraude na licitação para a contratação de uma empresa de terceirização chamada Star.

A empresa, acrescenta a carta, não tem sede em Roraima, o que já seria uma irregularidade na licitação.

A Funasa, embora tenha um quadro próprio de motoristas, contrata motoristas terceirizados da empresa, que dirigem os carros oficiais mesmo sendo isso proibido por lei.

Esses motoristas são responsáveis pelo abastecimento dos veículos e há casos de carros que são abastecidos três vezes no mesmo dia.

Os motoristas terceirizados são acusados de não ter cuidado com a frota, envolvendo-se em vários acidentes.

As notas fiscais de serviços de lanternagem para o conserto é, por vezes, acima dos preços de mercado dos próprios carros, denunciam os funcionários.

Os funcionários denunciaram ainda que dois postos de saúde na área da Reserva Indígena Raposa-Serra do Sol tiveram sua construção abandonada, em verdadeiro desperdício do dinheiro público.

A carta denuncia também casos de nepotismo entre os dirigentes do órgão.

A carta traz os nomes de todos os envolvidos, que estão citados em processos administrativos.

Os nomes, no entanto, não foram citados por Mozarildo.

– Não se pode aceitar que se use um órgão da saúde para roubar, para fazer maracutaia, para fazer política – afirmou Mozarildo.

O senador lembrou que o atual administrador da Funasa no estado, Marcelo Lopes, já foi preso pela Polícia Federal e responde a vários processos criminais.

No entanto, será candidato a deputado federal “junto com líder do governo no Senado Federal”, senador Romero Jucá (PMDB-RR), a quem Mozarildo atribui sua indicação para comandar a Funasa em Roraima.

Mozarildo lembrou ainda que o antecessor de Marcelo Lopes também foi preso em uma operação chamada Anófeles.

Nas investigações, afirmou Mozarildo, foram encontrados R$ 3 milhões na casa desse antecessor, cujo nome Mozarildo não citou.

Mas disse que, como recompensa, ele exerce hoje uma diretoria da Companhia de Desenvolvimento de Roraima e vai executar um empréstimo de R$ 150 milhões que estado está tomando do BNDES.

– Ser corrupto é uma vantagem para alguns – protestou o parlamentar.

fonte: Assessoria de Imprensa do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR)