Mozarildo Cavalcanti exalta trabalho da mídia do Senado Federal

PTB Notícias 30/05/2010, 12:09


O senador Mozarildo Cavalcanti defendeu os meios de comunicação do Senado, na última quarta-feira (27/5), em Plenário.

Ele exaltou o trabalho feito pelos veículos da Casa, ressaltando a importância de informar com detalhe aos cidadãos sobre os acontecimentos no âmbito da instituição.

O senador também respondeu a críticas à reforma administrativa do Senado e ao plano de cargos e salários dos servidores da instituição.

Para Mozarildo, tais objeções refletem os interesses contrariados com a plena divulgação das atividades legislativas do Senado.

– É importante que se saiba por que um senador vota a favor ou contra determinada tese.

Se votou contra a derrubada da CPMF, se é a favor da Emenda 29, que vincula os gastos da União, dos estados e dos municípios à saúde – exemplificou o parlamentar, sublinhando que a mídia do Senado possibilita ao morador do interior de estados como Roraima conhecer o teor dos discursos e das atividades realizadas nas comissões pelos parlamentares que os representam.

Mozarildo mencionou a independência dos veículos do Senado, que permitem a diversos senadores criticarem com ampla repercussão as ações do governo federal.

Ele apontou os investimentos em qualidade técnica e tecnológica e comparou o trabalho realizado pelos veículos de comunicação da Casa a outros do gênero, como a TV Câmara, a TV Justiça, as TVs das assembleias legislativas e a TV Brasil – esta, vista por ele como de “propaganda gratuita” do governo.

Nota O senador leu (http://www.

senado.

gov.

br/agencia/verNoticia.

aspx?codNoticia=102456&codAplicativo=2″ target=”_blank) nota, no mesmo sentido, assinada pelo diretor da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secs), Fernando César Mesquita.

No texto, o diretor informa ser atribuição dos veículos divulgar a atuação parlamentar com “isenção, imparcialidade e qualidade em favor da cidadania”.

No texto, o diretor salienta que o desejo e o dever do parlamentar de dar publicidade e satisfação ao seu eleitorado seriam frustrados se dependessem apenas da mídia privada, “pouco atenta aos debates e à votação de matérias de relevante interesse público e nacional nas comissões técnicas e no Plenário do Senado”.

Por outro lado, Fernando César, disse o senador, sublinha que a “excelência de produção” da Secs é reconhecida em pesquisas de opinião por senadores, chefes de gabinete, assessores de imprensa e renomados jornalistas dos principais veículos de comunicação do país.

O diretor observou ainda, relatou o parlamentar, a constante renovação tecnológica que objetiva levar com rapidez a “notícia correta da atividade legislativa” aos mais “longínquos rincões”.

Com um planejamento estratégico para os próximos oito anos, assessorado pela Secretaria Especial de Informática (Prodasen), a Secs definiu como sua missão a “Comunicação para a Cidadania”, informa o texto.

Conforme Mozarildo, o diretor admite que cabe aos parlamentares decidirem que comunicação o Senado e a população “merecem ter”.

Porém, lamenta que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) não tenha contemplado, em seu estudo, as peculiaridades e as especificidades do trabalho da Comunicação Social do Senado: “Como servidores e profissionais responsáveis queremos o melhor para o cumprimento de nossas obrigações”.

Mozarildo disse também que pleiteará junto ao presidente do Senado, José Sarney, a instalação da Rádio Senado e Rádio Câmara em seu estado.

Isto porque, muitas vezes, a imprensa divulga que o senador ou o deputado “não faz nada”.

Médicos Também em seu discurso, o parlamentar afirmou ter apresentado proposta em 1999 no sentido de incluir, na formação dos médicos, um ano de prestação de serviços em cidade no interior do país.

Ele lamentou os números apresentados pelo senador Mão Santa (PSC-PI), que mostram a discrepância da média de médicos nos estados: no Rio de Janeiro, por exemplo, há um médico para cada 172 habitantes, enquanto estados pequenos como Roraima, a média é de um para cada 10.

386 habitantes.

fonte: Agência Senado