Mozarildo Cavalcanti lembra herança de Getúlio Vargas, patrono do PTB

PTB Notícias 24/08/2011, 17:27


Em pronunciamento no Plenário, o senador Mozarildo Cavalcanti, do PTB de Roraima, lembrou os 57 anos da morte de Getúlio Vargas, completados nesta quarta-feira (24/08/2011).

O parlamentar afirmou que o ex-presidente da República, patrono da legenda, ao optar pelo “gesto extremo do suicídio” como forma de responder à oposição, calou os inimigos e retardou por 10 anos a “fúria golpista em marcha”.

Para o parlamentar petebista, Getúlio Vargas optou por fazer de sua morte “um meio simbólico de renascimento triunfal”.

O senador afirmou, ainda, existirem dois Brasis: um antes e um depois de Getúlio Vargas.

Mozarildo Cavalcanti disse que o ex-presidente mudou a face do país ao lançar as bases da modernização da economia e da sociedade.

Citou, entre os feitos dele, a criação da Companhia Siderúrgica Nacional, da Companhia Vale do Rio Doce, da Petrobras e da Eletrobrás.

Mencionou também a ampliação dos direitos sociais, a criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), de 1942, e o voto das mulheres.

“Ele legou uma bandeira de luta, o trabalhismo, que nem a sanha do autoritarismo logrou sepultar”, afirmou o senador petebista.

Mozarildo Cavalcanti lembrou sua condição de presidente do PTB em Roraima e defendeu o trabalhismo como instrumento de reparação de injustiças históricas.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência SenadoFoto: Waldemir Barreto / Agência Senado