Mozarildo Cavalcanti teme não aplicação plena da Lei da Ficha Limpa

PTB Notícias 16/12/2013, 18:03


O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) considera preocupante a notícia de que a Justiça Eleitoral terá dificuldade para identificar os candidatos considerados inelegíveis pela Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2014.

Em pronunciamento nesta segunda-feira (16/12/2013), ele disse que o problema é a inexistência de um cadastro com o nome de pessoas punidas por crimes previstos na Lei da Ficha Limpa, como o de enriquecimento ilícito, por exemplo.

O temor do parlamentar é que, se isso não for corrigido, a primeira eleição em que a lei será aplicada à escolha de presidente, governadores, senadores e deputados estaduais e federais, não ocorra como o país deseja.

Para evitar esse cenário, Mozarildo já pediu à Consultoria Legislativa do Senado (Conleg) que prepare projeto de lei para evitar que políticos ‘ficha suja’ se aproveitem da falta dessa lista para se candidatarem.

A ideia do senador é ver a proposta votada já em fevereiro.

“Espero que o Tribunal Superior Eleitoral, atento a essas questões, possa de fato saná-las, de forma que nós tenhamos, repito, uma eleição em 2014 que possa, de fato, ser diferente das outras eleições, já que, desta vez, teremos uma eleição para presidente e para governadores já no vigor da Lei da Ficha Limpa”, disse.

Mozarildo Cavalcanti advertiu que não apenas os candidatos devem ter ficha limpa.

O senador petebista entende que os eleitores não devem se deixar levar por propagandas enganosas e sim votar com consciência para que ocorra no Brasil o que todos desejam: o fim da corrupção.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência SenadoFoto: Marcos Oliveira/Agência Senado