Mozarildo comenta operação da PF que confirmaria fraudes em Roraima

PTB Notícias 17/03/2011, 16:31


A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira, 16/03/2011, uma operação em Roraima para apurar um suposto prejuízo causado aos cofres públicos que pode ser superior a R$ 30 milhões.

A ação foi mencionada, nesta quarta-feira (16), pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que lembrou que algum tempo depois de denunciar o esquema agora sob investigação, em agosto do ano passado, chegou até a receber ameaças de morte.

Segundo o senador, a Secretaria Estadual de Saúde, no período de 2008 e 2009, teria superfaturado as compras de medicamentos e equipamentos.

– Naquela ocasião, eu disse que me sentia triplamente indignado: como cidadão, como senador e muito mais ainda como médico.

É lamentável constatar que na área de saúde de Roraima estava montada uma quadrilha para assaltar o dinheiro destinado a atender os mais pobres e a comprar medicamentos, equipamentos e material de consumo – afirmou Mozarildo Cavalcanti.

O senador por Roraima lembrou que logo, após fazer a denúncia, encaminhou ao Procurador Geral da República documentos que comprovariam a existência de corrupção na aquisição de medicamentos pela Secretaria Estadual de Saúde.

Mozarildo também enviou novas informações publicadas através de reportagem do jornal Folha de Boa Vista.

Mozarildo registrou que a denúncia publicada pela Folha de Boa Vista trazia inclusive fotografias com medicamentos ainda dentro do prazo de validade jogados no lixo.

O servidor da secretaria autor da reclamação ao jornal teria falado em prontuários falsificados para atestar o uso de medicamentos sem que isso tivesse ocorrido.

– Isso era feito para o governo adquirir novamente os mesmos medicamentos com dispensa de licitação alegando urgência e superfaturando as compras.

O governador disse que era uma questão política, já que eu estava fazendo campanha para o então candidato Neudo Campos.

Coincidentemente, começaram a chegar a meu escritório telefonemas me ameaçando de morte – declarou Mozarildo.

Em aparte, o senador Paulo Davim (PV-RN), que também é médico, lamentou que o fato ocorrido em Roraima não seja algo raro.

Ele disse que no Rio Grande do Norte, em 2008, operação da Polícia Federal também detectou “atos desonestos e corrupção na pasta da Saúde”.

O senador defendeu um endurecimento na legislação, no sentido de que a corrupção praticada em áreas prioritárias, sobretudo na saúde, seja considerada crime hediondo.

Agência Trabalhista de Notícias, (IS) com Informações da Agência Senado