Mozarildo homenageia profissionais da imprensa pelo Dia do Jornalista

PTB Notícias 7/04/2009, 21:07


O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) prestou sua homenagem aos profissionais da imprensa no Brasil, pelo transcurso, neste dia 7 de abril, do Dia do Jornalista.

Em discurso nesta terça-feira, ele relembrou que a data foi instituída em tributo ao jornalista João Batista Líbero Badaró, assassinado em São Paulo por causa dos artigos que escrevia contra seus adversários políticos.

O jornalista foi morto em 28 de novembro de 1830 e o movimento popular gerado em protesto por seu assassinato levou à abdicação de D.

Pedro I, no dia 7 de abril de 1831.

Um século depois, em 1931, em lembrança a esse fato, decidiu-se instituir o dia 7 de abril como o Dia do Jornalista.

Mozarildo Cavalcanti destacou a importância da Imprensa para a democracia.

Lembrou que já foi dito em Plenário que, mesmo quando comete excessos, é melhor ter a imprensa livre do que não se ter acesso às informações.

– Não ter imprensa – disse o senador – significa estarmos num regime de ditadura, de exceção, num regime que se camufla, às vezes, com um órgão de imprensa que funciona, publicando só a vontade do imperador de plantão.

A defesa da formação específica para o exercício da profissão de jornalista, também foi destacada pelo senador Mozarildo Cavalcanti.

Ele lembrou que essa é uma luta iniciada no 1º Congresso Brasileiro de Jornalistas, em 1918, no Rio de Janeiro, quando pela primeira vez foi reivindicado o estabelecimento de um curso específico de nível superior para a profissão.

– Desde então, os jornalistas brasileiros vêm lutando pelo direito a uma regulamentação que garanta o mínimo de qualificação profissional àqueles que pretendam trabalhar como jornalistas – lembrou.

O senador encerrou seu pronunciamento cumprimentando todos os jornalistas que fazem a cobertura do Senado.

Citou, especialmente, os profissionais da TV Senado, da Rádio Senado, dos veículos de comunicação da Casa.

– Quero cumprimentar os jornalistas de todo o Brasil, pelo importante trabalho que fazem em prol da democracia e do cidadão, ou cidadã, menos favorecido, que não tem voz, nem vez e muito menos imagem para defender os seus interesses -disse Mozarildo.

* Agencia Trabalhista de Notícias com informações da Agencia Senado