Mozarildo: OAB deve pedir intervenção federal no sistema penitenciário

PTB Notícias 30/11/2013, 6:32


Em discurso nesta sexta-feira (29/11), o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) afirmou que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Roraima deve entrar com um pedido de intervenção federal no sistema penitenciário do estado.

No último dia 27, houve uma rebelião na Penitenciária Agrícola do Monte Cristo (PAMC) e os membros da comissão de direitos humanos da entidade foram expulsos do presídio.

Conforme Mozarildo, os membros da comissão buscavam informações e não deveriam ter sido tratados com truculência.

Segundo afirmaram os representantes da OAB, disse o senador, a comissão não pretendia defender lado A ou B, pois não está do lado de bandidos ou do governo, mas de toda a sociedade e de todos aqueles que têm seus direitos desrespeitados.

– A OAB vai pedir intervenção federal no sistema penitenciário, eu já estou estudando pedir uma intervenção federal no estado, para que a gente possa apurar e detectar, o que já está mais do que claro, as corrupções que se fazem em todo o canto, inclusive sobre as terras do estado – declarou Mozarildo.

O parlamentar detalhou o que considera o sucateamento do estado, com o aumento da dívida, crise na saúde, corrupção nos hospitais, violência crescente e até isolamento dos municípios mais distantes porque a construção das rodovias está servindo “para que recursos sejam roubados descaradamente”, como afirmou.

– Na BR 175, se somarmos os recursos gastos, daria para construir uma estrada de concreto armado, e não de asfalto – denunciou.

Mozarildo lamentou a permanência do governador no cargo, tendo em vista que há um processo contra ele na Justiça eleitoral.

Em 2014, informou o senador, o processo perderá o objeto, com o fim do mandato, sem ter sido julgado.

– Enquanto isso, o governador constrói uma mansão, com piscina em forma de J, a inicial de seu nome.

E há indícios de que vem comprando postos de gasolina e outras empresas colocando-as em nome de laranjas.

A recente aquisição foi um jornal – disse.

O parlamentar conclamou a população a não votar mais no governador.

Ameças de morteMozarildo denunciou ainda estar sendo vítima de ameaças de morte, com telefonemas dizendo que se não ficar calado, “vai amanhecer com a boca cheia de formiga”.

Desde então, explicou, a presença de seguranças do Senado e particulares está sendo contínua em suas visitas a Roraima, pois, como informou, já há o registro de morte de desafetos do governador na cidade.

– Ele não vai me fazer ficar calado com ameaça de morte.

Estou aqui para defender o estado e a minha gente, não posso fingir que não vi certas coisas, que não ouvi certas coisas – afirmou.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência SenadoFoto: Marcos Oliveira/Agência Senado