Mozarildo pede devassa em repasses do Ministério dos Transportes a RR

PTB Notícias 14/07/2011, 14:45


A título de dar uma satisfação aos moradores de seu estado, Roraima, o senador petebista Mozarildo Cavalcanti descreveu em Plenário nesta terça-feira (12/07/2011) todas as ações que tomou, como parlamentar, na tentativa de melhorar a situação precária das rodovias federais que passam pela região – principalmente a BR-174, a BR-210 e a BR-432.

O senador afirmou que, desde 2005, cobra repetidamente do Ministério dos Transportes providências para a situação, que já estava sob a sombra de suspeitas de irregularidades.

E cobrou do novo ministro da pasta, Paulo Sérgio Passos, uma devassa nos repasses ao estado.

“A partir de 2009/2010, começou a enxurrada de dinheiro para lá.

Fiz um pedido de informação, formal, solicitando que fossem colocados todos os recursos para cada rodovia, com o projeto e as respectivas ordens bancárias.

E depois, também especificando por rodovia, desdobrada em subelementos de despesa com identificação do beneficiário para cada ordem bancária.

Já havia suspeitas graves de fraudes, desvio de dinheiro, mas, mais claramente, de roubo do dinheiro das rodovias federais, de modo geral”, afirmou o senador.

Mozarildo ressaltou que, neste ano, ele voltou a enviar ofício ao Tribunal de Contas da União (TCU), pedindo que fossem apurados os motivos para a rodovia permanecer sem tráfego.

O petebista também mandou uma representação ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pedindo providências a respeito das rodovias federais no estado.

O parlamentar esclareceu que suas explicações são para demonstrar que, muito antes da denúncia publicada pela revista Veja de fraudes no Ministério dos Transportes, ele já vinha denunciando a possibilidade de irregularidades em Roraima.

O senador relatou como eram “suspeitas” as transferências de recursos para o estado.

“De 2003 a 2006, foram transferidas para essas rodovias federais no meu estado R$ 114,616 milhões; de 2007 para 2010 – vejam bem, no mesmo período de quatro anos, esse valor pulou para R$ 564 milhões.

No período de 2010, na eleição, esses valores subiram astronomicamente.

Só para dar um exemplo: em 2009, foram repassados R$ 62 milhões e, já em 2010, R$ 229 milhões”, revelou.

Mozarildo Cavalcanti pediu aos órgãos de fiscalização que estão debruçados sobre a questão das rodovias federais para que “coloquem uma lupa bem grande’ em Roraima.

Já ao novo ministro da pasta, Paulo Sérgio Passos, o senador pediu que fosse feita uma devassa nos repasses do estado que é “o menor e que tem menos quilômetros de rodovia, mas que recebeu mais de R$500 milhões só no período de 2007 para cá”.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência Senado