Mozarildo quer comissões do Senado investigando saúde complementar

PTB Notícias 8/04/2011, 15:06


O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) disse em Plenário, nesta quinta-feira, 07/04/2011, que as subcomissões de saúde da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) e da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) irão desenvolver um trabalho conjunto para tentar equacionar a relação entre os médicos e os planos de saúde.

Os médicos de todo o país fazem, nesta quinta-feira, uma paralisação de 24 horas, reivindicando o pagamento de melhores honorários.

O parlamentar afirmou que as subcomissões devem convidar representantes dos planos de saúde e dos médicos para tentar uma solução negociada.

Caso não haja bom êxito na tentativa, irá pedir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a situação da saúde complementar no Brasil.

– Se não resolver, vamos fazer uma CPI para ter acesso às planilhas de custos, os tipos de pagamento.

Do jeito que está, não dá pra continuar – afirmou o senador.

Mozarildo Cavalcanti informou que os planos de saúde aumentaram suas mensalidades, em média, em 400% nos dois últimos anos.

A remuneração paga aos médicos por consulta, no entanto, não aumentou, sendo hoje, em média, de R$ 39.

Os médicos reivindicam R$ 60.

O senador lamentou ainda que os planos de saúde restrinjam os tipos de exames incluídos na cobertura e policiem os médicos sobre quais procedimentos estes têm de tomar para fazer um diagnóstico ou um tratamento.

Também lamentou que a Agência Nacional de Saúde Suplementar não fiscalize os planos de saúde.

De acordo com o senador, o movimento de paralisação exige dos planos de saúde “uma resposta para corrigir distorções, como a interferência antiética na autonomia do trabalho médico e os baixos honorários”.

O senador afirmou que a paralisação não atinge os atendimentos de urgência nos hospitais.

O senador foi apoiado, em apartes, pelos colegas Waldemir Moka (PMDB-MS) e Cyro Miranda (PSDB-GO).

Agência Trabalhista de Notícias com Informações da Agência Senado