Mozarildo quer que estados da Amazônia sejam incluídos na agenda

PTB Notícias 22/03/2011, 6:43


Barack Obama é um homem que vê o mundo com o olhar do presente voltado para o futuro.

As observações que ele fez durante o período em que esteve em Brasília e no Rio de Janeiro deixaram claro que as relações entre os Estados Unidos e o Brasil poderão experimentar novos tempos.

Mesmo expressando essas opiniões positivas a respeito da visita do presidente norte-americano, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) defendeu a necessidade de os estados da Amazônia Setentrional serem incluídos na agenda de intercâmbio entre os dois países.

– Mesmo localizados geograficamente mais próximos dos Estados Unidos, nós, do Amazonas, Roraima, Pará e Amapá não dispomos de uma política federal que facilite o intercâmbio comercial com aquele país.

A agenda é concentrada no Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal.

Temos que melhorar a inserção dos estados da Amazônia não só com os Estados Unidos, mas também com os países do Mercosul e da América Central com o Canadá, o México e a Venezuela – defendeu Mozarildo.

O senador por Roraima também analisou quadro publicado pelo jornal O Estado de S.

Paulo, intitulado “Os dilemas de uma antiga amizade”, contendo a posição do Brasil e dos Estados Unidos a respeito de diversos assuntos econômicos e políticos.

Um dos temas políticos é a admissão do Brasil como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.

Enquanto os Estados Unidos continuam sem endossar tal pretensão, o governo brasileiro trabalha para que essa posição seja revertida.

Na economia, o jornal trata, por exemplo, da questão do etanol.

O Estado de S.

Paulo explica que os Estados Unidos prorrogaram por mais um ano a política protecionista contra o etanol brasileiro.

O governo norte-americano subsidia em 45 centavos de dólar por galão os produtores locais de etanol.

Também taxa o álcool brasileiro em 54 centavos por galão e mais 2,5%, para poder ingressar no mercado americano.

O Brasil quer a eliminação ou a redução dessas taxas.

fonte: Agência Senado