Mozarildo reitera denúncias de corrupção na saúde em Roraima

PTB Notícias 15/07/2011, 8:46


Em pronunciamento nesta quinta-feira (14/07/2011), o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) voltou a reiterar denúncias de irregularidades na Secretaria da Saúde de Roraima, cobrando providências das autoridades quanto aos “desmandos e roubos” que, segundo ele, vem ocorrendo no setor.

Ao comentar decisão recente da Secretaria de Saúde de cancelar todas as operações previamente agendadas no Hospital Geral de Roraima e na maternidade local em decorrência da falta de material cirúrgico, Mozarildo Cavalcanti disse que a medida causa apreensão nos médicos e prejudica a população, que relata casos de pacientes em estado grave que esperam por uma cirurgia de câncer há mais de quatro meses.

O problema de cancelamento das cirurgias vem ocorrendo com frequência no Hospital Geral de Roraima e no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, principais unidades do estado de Roraima.

Em relação à falta de material cirúrgico, a Secretaria de Saúde informa que, das 21 empresas vencedoras das licitações, somente três entregaram os itens, o que prejudicou os serviços prestados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), informa a imprensa local.

Em março de 2011, lembrou Mozarildo Cavalcanti, a Polícia Federal, a pedido do Ministério Público Federal e do Ministério Público Estadual em decorrência de denúncias sobre um esquema de roubo na Secretaria de Saúde, constatou um rombo preliminar de R$ 30 milhões, além de ter efetuado a prisão de funcionários do segundo e terceiro escalões e alguns empresários.

– O governador fez um jogo de cena, antes mesmo da operação, dizendo que iria colaborar com tudo, trocou o secretário de Saúde, botou uma pessoa que era secretário da Fazenda, até para sinalizar que iria botar em ordem a casa no que tange às finanças.

Nós já estamos em julho, e a situação está cada vez pior – afirmou.

O senador reproduziu mensagens de internautas criticando o cancelamento das cirurgias, que tem provocado o retorno de muitos pacientes que moram no interior de Roraima.

As denúncias apontam que falta de tudo nos hospitais, desde materiais simples, como escovinha para fazer higienização das mãos dos médicos na preparação para a cirurgia, bem como luvas, máscaras a itens indispensáveis aos procedimentos.

Em aparte, o senador Geovani Borges (PMDB-AP) disse que a situação de “caos na saúde” não é diferente no Amapá.

Ele também ressaltou as ameaças anônimas que Mozarildo Cavalcanti recebe pela sua atuação política, já tendo inclusive contado com proteção da Polícia Federal e da Polícia do Senado.

O senador Casildo Maldaner (PMDB-SC) também manifestou solidariedade a Mozarildo Cavalcanti.

Já o senador Armando Monteiro (PTB-PE) lamentou que “desvios infelizes” ocorram em uma area crítica como a da saúde, o que exige a condenação veemente da sociedade e mais zelo das autoridades na aplicação dos recursos públicos.

fonte: Agência Senado