Mutirão discute Amazônia e comunicação em Belém (PA)

PTB Notícias 17/07/2007, 9:10


O arcebispo metropolitano de Belém, Dom João Orani Tempesta, abriu oficialmente, na noite do último domingo (15), o 5º Mutirão Brasileiro de Comunicação, que acontece pela primeira vez em Belém, no Centur, até o dia 20 de julho.

Com o tema ‘Comunicação e Amazônia – Fé e Cultura da Paz’, o evento é uma promoção da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), União Cristã Brasileira de Comunicação Social (UCBC), Unda Brasil/ Rede Católica de Rádio e Organização Católica Internacional de Cinema (OCIC), com o apoio da Prefeitura de Belém, administrada pelo petebista Duciomar Costa.

Palestras, oficinas, debates e conferências fazem parte da programação, que teve início com uma apresentação do cantor Nilson Chaves interpretando a música ‘Dai-nos a Benção’.

O objetivo do Mutirão, ressaltou Dom Orani Tempesta, é “discutir a Amazônia e como ela é vista e apresentada pela mídia nacional, além de promover a construção de um espaço de discussão e participação popular nas decisões políticas e na democratização das comunicações”.

O mutirão pretende relembrar, ainda, os congressos realizados pela União Cristã de Comunicação Social nas décadas de 60 e 70, alguns dos poucos espaços tolerados pela ditadura militar brasileira.

Durante todo o evento, a Prefeitura de Belém manterá estandes para apresentação de ações e projetos dos órgãos municipais, como a Belemtur e o Fundo Ver-o-Sol, além da Coordenadoria de Comunicação Social (Comus), que irá mostrar alguns trabalhos institucionais produzidos pelo Núcleo de Comunicação da administração municipal.

Profissionais e estudantes da área de comunicação, agentes de pastorais e movimentos eclesiais, comunicadores de movimentos populares, organizações não governamentais e associações culturais de várias regiões brasileiras participam do evento.

“O Mutirão é a soma das nossas vozes e dos nossos esforços, que se unem para dar novo sentido à comunicação, promovendo a inclusão social por meio da mídia”, destacou o presidente da União Católica Brasileira de Comunicação, Francisco Moraes.

O Mutirão acontece a cada dois anos, com a participação de instituições e comunicadores de todo o Brasil para intercâmbio, reciclagem e aprofundamento de informações.

Antônio Celso Pinelli, presidente da Unda Brasil, acredita que o Mutirão é um espaço para tratar de um tema importantíssimo para as redes católicas de comunicação: “o desafio de evangelizar pelos meios de comunicação e ainda promover a efetiva preservação e conservação da natureza”.

Para o jornalista da Folha de São Paulo, Leandro Bucci, autor da conferência de abertura do Mutirão em Belém, “as pessoas não aceitam mais simplesmente receber informação sem participar dela, sem questionar.

Elas querem opinar, criticar, ter autonomia para definir o que tratar e como tratar, como é o caso do tema Amazônia, por exemplo”, diz.

Ele defende o fortalecimento dos organismos, movimentos sociais e a sociedade civil para definir melhor a imagem da Amazônia e sua exposição na mídia.

Em Belém, os cinco dias da programação terão debates, palestras, seminários simultâneos, oficinas, grupos de trabalhos e painéis que abrem espaço para temas e problemas sociais que têm a Amazônia como foco.

fonte: site da Prefeitura de Belém (PA)