Namorada do deputado Ubiratan Guimarães depõe hoje

PTB Notícias 5/02/2007, 10:11


A Justiça de São Paulo ouve nesta segunda-feira, 5, a advogada Carla Cepolina no processo que a acusa de ter matado com um tiro o namorado, o coronel da reserva da PM e deputado estadual pelo PTB de São Paulo, Ubiratan Guimarães, em setembro do ano passado.

Carla responde a processo por homicídio duplamente qualificado –por motivo fútil (ciúme) e recurso que impossibilitou a defesa da vítima (Ubiratan estava desarmado).

Para o Ministério Público, ela cometeu o crime porque percebeu que o relacionamento amoroso estava “em decadência”.

Na denúncia apresentada à Justiça, o promotor Luiz Fernando Vaggione afirma que a advogada cometeu o crime “por vingança, ao ver-se rejeitada pelo amante”.

O depoimento será realizado no fórum da Barra Funda (zona oeste de São Paulo).

CrimeComandante da operação conhecida como massacre do Carandiru, que resultou na morte de 111 presos em 1992, o deputado Cel.

Ubiratan foi baleado em seu apartamento, nos Jardins (zona oeste de São Paulo).

O crime ocorreu no dia 9 de setembro, mas o corpo foi encontrado na noite seguinte, enrolado em uma toalha.

Segundo a polícia, o deputado petebista foi morto com um tiro de uma de suas armas –um revólver calibre 38 que não foi encontrado no local do crime.

fonte: Folha Online