“Não existe justiça social maior que o emprego”, afirma ministro Ronaldo Nogueira

PTB Notícias 3/07/2017, 7:49


Imagem Crédito: Edu Andrade/Ministério do Trabalho

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1499117363552{margin-bottom: 0px !important;}”]“Não existe justiça social maior que o emprego”, afirmou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, em Londrina (PR), na sexta-feira (30), durante fórum sobre as reformas previdenciária e trabalhista promovido pelo jornal Folha de Londrina.

“O trabalhador não quer favores do governo, quer oportunidades de trabalho”, acrescentou, ao enfatizar a importância, “para o Brasil do futuro”, da aprovação do projeto da modernização da legislação trabalhista, em trâmite no Senado Federal. “Temos mais de 14 milhões de desempregados. Precisamos ter coragem para o debate do mérito político. Não é possível que, em um país com tanta riqueza, tenhamos que conviver com tanta pobreza”, disse.

Antes de fazer sua exposição no evento em Londrina, o ministro assinou um termo de cooperação técnica firmado entre o Ministério do Trabalho, por meio da Superintendência Regional do Trabalho no Paraná (SRT-PR), e a Prefeitura de Londrina, para emissão de carteiras de trabalho.

“O ministério tem 2.416 postos de atendimento no Brasil e agora, como este acordo com a Prefeitura de Londrina, passa a ter 2.417”, disse, parabenizando o prefeito Marcelo Belinatti. “Precisamos ser eficientes no atendimento ao trabalhador, ampliando nossos serviços, investindo em tecnologia e, principalmente, estando presentes no dia a dia do trabalhador brasileiro.”

Nogueira ressaltou o papel desempenhado por iniciativas do Ministério do Trabalho, como a implementação do sistema antifraude do seguro-desemprego, que evita pagamentos indevidos do benefício e gera economia para os cofres públicos.

Não-Me-Toque

Também na sexta-feira, o ministro cumpriu agenda em Não-Me-Toque (RS). Ele se reuniu com líderes empresariais e representantes dos poderes Executivo e Legislativo da região para tratar da modernização da legislação trabalhista.

Com informações do Ministério do Trabalho[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]